Brasil tem que manter âncora fiscal para não virar “eterno mendigo” como Argentina, diz Mourão

BRASÍLIA (Reuters) – O vice-presidente da República, Hamilton Mourão, afirmou nesta quinta-feira que o Brasil precisa se manter firme à âncora fiscal para não ficar “igual à Argentina, eterno mendigo”.

Mourão disse que conversou com o ministro da Economia, Paulo Guedes, sobre o Orçamento de 2021, e que o Brasil precisa se manter firme dentro do teto de gastos públicos.

“A nossa posição é que nós temos que segurar isso aí. Se quer fazer obra de infraestrutura, alguém vai ter que ceder do outro lado”, afirmou Mourão em live promovida pelo XP e o InfoMoney.

O vice-presidente também ressaltou que o Brasil vive atualmente uma “situação inflacionária”, e que “tudo indica” que o país vai entrar em um período de aumento de juros para tentar conter a inflação.

(Reportagem de Ricardo Brito)

tagreuters.com2021binary_LYNXMPEH371HC-VIEWIMAGE