Professora e auxiliar estão entre as vítimas em creche de SC

Familiares das vítimas confirmaram os nomes das vítimas do ataque a uma creche na cidade de Saudade (SC), que aconteceu na manhã desta terça-feira (4) e ainda deixou três crianças com menos de dois anos mortas. Um rapaz de 18 anos cometeu o atentado, tentou tirar a própria vida e foi levado ao hospital.

Uma das vítimas é a professora Keli Adriane Aniecevski, de 30 anos, que trabalhava na unidade há pelo menos 10 anos. A Polícia Civil disse que ela foi a primeira pessoa a ser atacada pelo autor. Ela tentou fugir, mas foi perseguida pelo rapaz, levou várias facadas e morreu anda na escola.

A agente educacional Mirla Renner, de 20 anos, também foi atacada pelo homem e chegou a ser socorrida, mas não resistiu aos ferimentos e morreu pouco tempo depois. Ela estudava na Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc), que decretou luto de três dias, assim como o governo do Estado. A jovem estava no quarto período de Engenharia Química.

O ataque

De acordo com a Polícia Militar, por volta das 10 horas o autor invadiu a creche, que recebe alunos de até três anos, e atacou a professora Keli. Ela tentou se esconder numa sala de aula onde havia alguns alunos, mas foi perseguida pelo criminoso. Além de matar a professora, o autor ainda atacou Mirla e outras crianças – duas delas morreram na hora e a terceira morreu logo após receber atendimento médico.

Ainda segundo a PM, a tragédia só não foi maior porque as professoras que davam aulas no momento perceberam que havia algo de errado e trancaram as portas. Depois de cometer o crime, o jovem de 18 anos tentou tirar a própria vida, mas foi impedido por testemunhas. Mesmo assim, ele ficou gravemente ferido e foi transferido para um hospital de Chapecó, onde permanece internado sob escolta policial.