Cesta básica consome mais da metade do valor do salário mínimo

O preço da cesta básica deu um pulo no ano passado. As variações nos preços em 2020, registraram um aumento de 28% no último ano.

Está cada vez mais difícil economizar nas compras de casa. Os produtos que fazem parte do dia a dia, principalmente da alimentação do ponta-grossense, estão pesando no bolso do consumidor que para enfrentar a alta nos preços, precisou até mesmo retirar alguns itens do cardápio.

Em janeiro do ano passado, o preço da cesta básica era de R$512,99. Hoje, está custando   R$657,48. Um aumento de 28%. Para se ter uma ideia de como os preços dispararam, em 2019 a variação em doze meses foi de apenas 6%.

Com a alta nos preços, a alimentação passou a comprometer ainda mais a renda da população.Em janeiro de 2020, o valor dos produtos que compõem a cesta básica representava 50% do salário mínimo. Agora, chegou a 63%. Os dados são da  universidade estadual de Ponta Grossa. A última pesquisa apontou que o grupo  dos hortifrutigranjeiros foi o que ficou mais caro. 

Para 2021, os economistas esperam que os preços voltem a estabilizar, mas, para que isso aconteça, tudo vai depender da pandemia de covid-19 ser controlada.

Veja mais informações sobre este e outros casos no Tribuna da Massa de Ponta Grossa desta quarta-feira (13):