Chuvas em Bandeirantes: Estado decreta situação de emergência após temporal

Com a colaboração de Agência Estadual de Notícias

Mais de 2.300 pessoas foram afetadas em 33 bairros

O Governo do Estado publicou nesta sexta-feira (10) o decreto de número 781/2023 que declara situação de emergência em Bandeirantes, no Norte Pioneiro, por conta das fortes chuvas que atingiram o município no domingo (5).

Foto: Defesa Civil do Paraná

O volume expressivo de chuva causou o transbordamento de uma barragem na zona rural e uma tromba d’água no Rio Ribeirão das Antas, que acabou inundando a área urbana da cidade. Mais de 2.300 pessoas foram afetadas em 33 bairros.

Situação de emergência em Bandeirantes

A homologação da situação de emergência permite o apoio do Estado ao município atingido, e caso tenha o reconhecimento federal a cidade também recebe apoio da União. Além do envio de equipes e materiais, o decreto também possibilita o envio de recursos para esses locais, o que dá mais celeridade à recuperação das áreas atingidas para que a situação volte à normalidade.

O governador em exercício Darci Piana destacou que o Governo do Estado está prestando todo o auxílio necessário à população de Bandeirantes.

“O governo está tomando todas as providências para amenizar os problemas que a chuva causou em Bandeirantes, prestando a assistência necessária às pessoas que precisam de auxílio após um evento como esse”, afirmou.

A Secretaria de Estado da Saúde está em contato com as equipes municipais para atender as demandas da cidade, inclusive com o envio de medicamentos, se necessário.

“Depois de um evento como esse, muitas doenças podem aparecer, principalmente as gastrointestinais ou leptospirose, eventualmente. Por isso, já contatei a 18ª Regional de Saúde. Se houver necessidade, vamos enviar medicamentos para conter as possíveis epidemias que podem ocorrer quando as águas baixam”, disse o secretário César Neves.

Força-tarefa acompanha situação de Bandeirantes

Nesta semana, a Coordenadoria Estadual da Defesa Civil montou uma força-tarefa para acompanhar a situação no município.

O coordenador executivo da Defesa Civil, coronel Adriano de Mello, e o sargento Rogério Marcos Hammes, do Centro Estadual de Gerenciamento de Riscos e Desastres (Cegerd), se deslocaram até o município para acompanhar os trabalhos junto às cerca de 270 famílias afetadas.

Como parte do atendimento, uma equipe da Defesa Civil foi ao município para ajudar a elaborar a documentação que permite acessar com mais facilidade os recursos estaduais e federais para dar uma resposta aos impactados.

Ajuda do Governo do Paraná

Após o ocorrido, o Governo do Paraná enviou 100 colchões, 100 kits dormitório, 300 cestas básicas, água (500 caixas com 48 copos), 200 kits de limpeza, com vassoura, balde e água sanitária, além de 3,6 mil unidades de 500 ml de álcool em gel para ajudar as famílias.

Leia mais sobre o caso:

O Estado também disponibilizou uma aeronave do Batalhão da Polícia Militar de Operações Aéreas (BPMoa), tanto para sobrevoar as áreas atingidas para avaliar os danos, como para eventualmente prestar socorro. O helicóptero do Samu de Londrina também foi colocado à disposição para auxiliar a equipe da Defesa Civil, mas não precisou ser utilizado.

Leia também:

Entre no grupo do Massa News
e receba as principais noticias
direto no seu WhatsApp!
ENTRAR NO GRUPO
Compartilhe essa matéria nas redes sociais
Ative as notificações e fique por dentro das notícias
Ativar notificações
Dá o play Assista aos principais vídeos de hoje
Colunistas A opinião em forma de notícia
Alisha
Alorino
Antônio Carlos
Bianca Granado
Camila Santos
Edvaldo Corrêa
Elaine Damasceno
Fabiano Tavares
Gabriel Pianaro
Giselle Suardi
Guilherme C Carneiro
Mateus Afonso
Mauro Mueller
Oseias Gomes
Papai em Dobro
Tais Targa