Comunidade portuária arrecada 9 mil cestas básicas para doação

Uma grande ação de solidariedade reuniu funcionários dos portos do Paraná, empresas e órgãos da comunidade portuária de Paranaguá e Antonina, que arrecadaram 125 toneladas de alimentos para a campanha Cesta Solidária. Parte das 9 mil cestas básicas foram recebidas nesta quarta-feira (31), no Palácio Iguaçu, pelo governador Carlos Massa Ratinho Junior, para posteriormente serem distribuídas às famílias em situação de vulnerabilidade social.

A arrecadação foi feita entre os funcionários e o Órgão Gestor de Mão de Obra (OGMO) dos portos de Paranaguá e Antonina. Além deles, todos os órgãos e secretarias do Paraná estão mobilizados para contribuir com a iniciativa.

A comunidade também pode contribuir. Até terça-feira (06), 131 postos de coleta montados nas unidades do Corpo de Bombeiros do Paraná estão recebendo as doações, entre às 10 horas e às 17 horas.

“Essa campanha reúne voluntários, servidores, empresas públicas e privadas do Paraná, para ajudar na doação de alimentos e demonstra a solidariedade do povo paranaense, que se preocupa com o próximo e tem ajudado em todos os momentos difíceis neste um ano de pandemia”, afirmou o governador. “É um momento difícil, temos situações de pessoas que não estão podendo trabalhar e pôr comida na mesa. Com essa demonstração de apoio poderemos atender as pessoas que mais precisam”, salientou.

“Os funcionários e a comunidade portuária, mais uma vez, atenderam ao chamado da sociedade e se prontificaram a ajudar quem está passando por dificuldades”, destacou o diretor-presidente da empresa pública Portos do Paraná, Luiz Fernando Garcia. “Foi assim também no ano passado, quando empresas e entidades se juntaram para investir R$ 2,5 milhões em melhorias no Hospital Regional do Litoral, centro de referência no tratamento da Covid-19 na região”, lembrou.

Alimentos

No total, foram arrecadados pela comunidade portuária 45 toneladas de arroz; 25 toneladas de açúcar; 9 toneladas de fubá; 9 toneladas de farinha de trigo; 9 toneladas de feijão; 9 toneladas de sal; 4,5 toneladas de macarrão; 4,5 toneladas de farinha de milho; 2.250 quilos de café; 9 mil pacotes de bolacha e 9 mil garrafas de óleo de soja; além de 36 mil rolos de papel higiênico.

A primeira remessa, com 2 mil cestas, foi entregue nesta quarta-feira (31). Uma segunda parte, com outras 3 mil unidades, foi armazenada no Centro de Distribuição da Defesa Civil, em Curitiba. Nos próximos dias, o restante das doações deve completar os lotes.

O coordenador estadual da Defesa Civil, coronel Fernando Schunig, explicou que os alimentos serão distribuídos em todo o Paraná, incluindo as comunidades e ilhas do Litoral do Estado. “Sabemos da necessidade das pessoas, principalmente aquelas mais afetadas pela pandemia da Covid-19. Como foi feito outras vezes pela Defesa Civil, essas cestas chegarão a todas as regiões, inclusive ao Litoral, às ilhas. O objetivo é que abasteçam todas as pessoas que mais precisam”, disse.

Participação

Além da equipe da Portos do Paraná, participaram da ação as empresas: Bunge Alimentos; CAP Logística; Cargill; Cattalini Terminais Marítimos; Centro Sul Serviços Marítimos; Coamo; Copadubo; Cotriguaçu; Fertipar; Fortesolo; Fospar; Gransol; Grupo Interalli; Harbor Operações Portuárias; Klabin; LDC – Louis Dreyfus Commodities; Marcon Logística Portuária; Montepar; Multitrans Transportes e Armazéns Gerais; Newport Agência Marítima e Operadora Portuária; OGMO Paranaguá; Paranaguá Pilots; Pasa Paraná Operações Portuárias; Rocha Terminais Portuários e Logística; Rocha Fertilizantes; Rumo Logística; Sindicato das Agências de Navegação Marítima do Estado do Paraná (Sindapar); Terminal de Contêineres de Paranaguá (TCP); Tibagi Serviços Marítimos; Terminais Portuários da Ponta do Félix (TPPF); e Tucumann Engenharia e Empreendimentos.

Informações da AEN