“Ela está extremamente abalada”, diz defesa de motorista que atropelou motoboy

A responsável pelo atropelamento que deixou um motoboy com múltiplas fraturas pelo corpo compareceu ao Tribunal do Júri de Curitiba, nesta quinta-feira (24). Acompanha de advogados, Cassiane Aparecida Araújo Aires de 25 anos, mais uma vez, permaneceu em silêncio e não deu detalhes sobre o acidente, que feriu Mozart Martins, no dia 12 de junho, no bairro Rebouças.

Segundo a advogada que defende a motorista, Thaise Mattar Assad, a jovem está comovida com o caso. “O juiz concedeu liberdade e, então, viemos colocá-la à disposição da justiça. Ela tem essa obrigação de comparecer mensalmente ao Fórum. Com todo respeito, está extremamente abalada com a repercussão do fato”, disse em entrevista à Rede Massa.

Cassiane Aires deixou a Delegacia de Delitos de Trânsito de Curitiba (Dedetran) após a justiça aceitar o carro dela como pagamento pela fiança. A decisão proferida nesta quarta-feira (23) é do juiz Daniel R. Surdi de Avelar, o mesmo que tinha fixado o valor da fiança em 45 salários mínimos (o equivalente a R$ 49,5 mil) no início desta semana. No mesmo dia, a motorista deixou a cela e voltou para casa.

O acidente

Na noite de sábado (12), o motoboy estava a caminho de mais uma entrega na região do bairro Rebouças, em Curitiba, quando foi atingido pelo veículo que cruzou a canaleta exclusiva para ônibus e atingiu a vítima do outro lado da via. A batida aconteceu no cruzamento da Avenida Sete de Setembro com a Rua Nunes Machado.

Depois de atingir o motociclista, Cassiane fugiu sem prestar socorro e chegou a ser considerada foragida, se apresentando depois de alguns dias à polícia, já com um mandado de prisão expedido pela Justiça. Ela responde por tentativa de homicídio, omissão de socorro e fuga do local de acidente. Mozart ainda não pode andar e a recuperação de todos os procedimentos cirúrgicos deve levar de seis meses a um ano.

(Foto: Reprodução/Câmera de Segurança)

Recuperação

motoboy Mozart Martins deixou o hospital na manhã desta terça-feira (22) e voltou para casa depois de dez dias internado. A equipe da Rede Massa acompanhou a chegada de Martins em casa. Ainda de cama, ele foi levado por uma ambulância e seguirá o tratamento em domicílio.

O motoboy sofreu quase 20 fraturas pelo corpo após ser atingido pelo carro dirigido por Cassiane e passou por seis cirurgias nos últimos dez dias. Segundo ele, os próprios médicos disseram a ele que o fato de ter sobrevivido pode ser considerado um milagre devido à gravidade das lesões.

(Foto: Bruna Froehner/Rede Massa)