Em meio a desavenças, disputa de Britney Spears contra tutela volta ao tribunal

LOS ANGELES (Reuters) – Três semanas depois de Britney Spears apelar a um juiz para retomar o controle da própria vida, sua busca por liberdade volta ao tribunal nesta quarta-feira com a tutela que comanda seus assuntos pessoais e profissionais envolta em desavenças, renúncias e relatos de ameaças de morte.

Britney, de 39 anos, não parece mais perto de por fim à tutela de 13 anos ordenada por uma corte, que ela classificou como abusiva, idiota e constrangedora em um pronunciamento emotivo em junho.

O caso volta ao tribunal da cidade norte-americana de Los Angeles nesta quarta-feira na esteira de declarações impactantes da cantora, nas quais disse ter sido impedida de se casar novamente ou ter mais filhos e querer escolher seu próprio advogado.

A artista ainda não apresentou os documentos legais necessários para encerrar a tutela. Seu advogado indicado pela corte, Samuel Ingham, renunciou na semana passada e ainda não foi substituído.

Também nesta quarta-feira, o juiz deve analisar o escolhido de Britney como advogado para representá-la, assim como pedidos de proteção 24 horas por dia devido a ameaças de morte contra os envolvidos na tutela em um momento no qual o apoio público à cantora aumenta.

Não está claro se a intérprete de “Piece of Me”, que tem problemas de saúde mental não revelados, participará da audiência.

A União Americana de Liberdades Civis (ACLU) apresentou documentos legais em apoio a Britney.

Por Jill Serjeant

tagreuters.com2021binary_LYNXMPEH6D0UA-BASEIMAGE