Especialistas de Direitos Humanos da ONU culpam Rússia por tentativa de matar ativista

Por Stephanie Nebehay

GENEBRA (Reuters) – Os principais especialistas em Direitos Humanos da Organização das Nações Unidas (ONU) disseram nesta segunda-feira que a Rússia deve ser responsabilizada pela tentativa de assassinato do crítico do Kremlin Alexei Navalny, e pediram uma investigação internacional sobre seu envenenamento no ano passado. 

A tentativa de assassinar Navalny foi parte de um padrão de ataques a críticos na Rússia e no exterior, e tinha a intenção de enviar um “alerta sinistro” para anular as dissidências, afirmaram em nota Agnes Callamard, relatora especial da ONU para execuções sumárias, e Irene Khan, especialista em liberdade de expressão e opinião da entidade.

“É a nossa conclusão que a Rússia é responsável pela tentativa de assassinato arbirtrária do sr. Navalny”, disse Callamard em entrevista coletiva, anunciando as conclusões.

“Como em outros casos, o sr. Navalny foi envenenado por um composto emblemático, desta vez o novichok, cujo uso é improvável por agentes que não sejam do Estado ou que sejam de outro governo”, disse a relatora.

Navalny adoeceu na Sibéria em agosto passado e foi levado de avião para a Alemanha, que disse ter encontrado evidências do envenenamento por novichok, um agente nervoso proibido.

A Rússia nega qualquer envolvimento em sua doença e diz não ter provas de que ele foi envenenado.

A porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da Rússia Maria Zakharova disse que a Rússia espera que a intervenção dos especialistas da ONU levaria à publicação dos dados que Moscou acusa a Alemanha de esconder.

“Compartilhamos o interesse em descobrir a verdade desse incidente”, disse Zakharova em nota à Reuters.

(Reportagem adicional de Vladimir Soldatkin em Moscou)

tagreuters.com2021binary_LYNXNPEH2026I-VIEWIMAGE