Estelionatários movimentam mais de R$ 1 milhão em Ponta Grossa

Em operação, a Polícia Civil e o Gaeco prenderam três pessoas suspeitas de estelionato e apreenderam armas

A Polícia Civil de Ponta Grossa, em operação integrada com o Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime (Gaeco), deflagrou a Operação Aracne nesta quinta-feira (15), tendo cumprido 13 mandados de busca e apreensão e três mandados de prisão de integrantes de organização criminosa envolvida na prática de golpes na internet.

Dentre os crimes, a organização, praticaria, supostamente, golpes valendo-se de sites falsos e outros artifícios para captar os dados privados financeiros das vítimas. Entre estes, encaminhando e-mails maliciosos; encaminhamento de boletos falsos (ex. Ipva, fatura de cartão de crédito); e também golpes em que os envolvidos enganam as vítimas obtendo assim dados pessoais e bancários.

Durante o curso da operação, foi verificada uma movimentação no valor de R$ 1,5 milhão. Estima-se que a quadrilha tenha feito inúmeras vítimas, gerando prejuízo milionário.

Quatro pessoas foram presas preventivamente: dois homens, de 34e 28 anos, e uma mulher de 21 anos. As prisões ocorreram no bairro Contorno, em Ponta Grossa. Também foi preso, no bairro Nova Rússia, um homem de 68 anos de idade de posse de um revólver 38, com 53 munições do respectivo calibre.

Veja mais detalhes do caso na reportagem do Tribuna da Massa Ponta Grossa desta quinta-feira (15):