Hackers oferecem informações privadas de 500 milhões de usuários do Facebook

Por Raphael Satter

WASHINGTON (Reuters) – Um hacker afirmou no fim de semana que dados privados, incluindo números de telefone e outras informações, de mais de 500 milhões de usuários do Facebook estão sendo oferecidos na internet praticamente de graça.

O banco de dados desse vazamento parece ser o mesmo conjunto de informações vinculadas a números de telefone de usuários do Facebook que tem circulado entre hackers desde janeiro, de acordo com Alon Gal, co-fundador da empresa israelense de inteligência em crimes cibernéticos Hudson Rock. A existência do banco de dados foi relatada pela primeira vez pela publicação de tecnologia Motherboard.

A Reuters não foi imediatamente capaz de checar a informação, que está sendo oferecida por alguns euros em créditos digitais através de um conhecido site para hackers amadores.

Gal, porém, afirmou que verificou a autenticidade de pelo menos alguns dos dados, comparando-os com os números de telefone de pessoas que ele conhecia. Alguns jornalistas alegaram que eles também conseguiram associar números de telefone conhecidos aos dados liberados.

Em comunicado, o Facebook afirmou que os dados são “muito antigos” e estão relacionados a um problema já corrigido em agosto de 2019.

A Reuters tentou entrar em contato com o hacker pelo serviço de mensagens Telegram, mas não teve resposta imediata.

Gal disse à Reuters que os usuários do Facebook precisam ficar alertas acerca de “ataques de engenharia social” nos próximos meses, ou seja, manipulação ou chantagem por parte de pessoas que afirmam ter números de telefone e outros dados privados.

tagreuters.com2021binary_LYNXMPEH340VB-VIEWIMAGE