Impulso do comércio eletrônico leva Via Varejo de volta ao lucro no 4º tri

Por Aluisio Alves

Centro de distribuição da Casas Bahia, da Via Varejo, em Jundiaí (SP)

SÃO PAULO (Reuters) – A Via Varejo passou de prejuízo para lucro no quarto trimestre, uma vez que o salto do comércio eletrônico e a reabertura de lojas físicas aceleraram ganhos de produtividade da dona das marcas Casas Bahia e Ponto Frio.

A empresa anunciou nesta terça-feira que teve lucro líquido de 336 milhões de reais de outubro a dezembro, ante prejuízo de 875 milhões um ano antes.

A receita líquida cresceu 24,4% ano a ano, para 9,47 bilhões de reais, com a fatia das vendas digitais subindo de 24% para 38%, além do crescimento nas vendas mesmas lojas de 6,1%, com aumento total de vendas de 5,6%.

Assim, o resultado operacional medido pelo lucro antes de impostos, juros, depreciação e amortização (Ebitda) ajustado passou de um resultado negativo de 35 milhões de reais para um positivo de 545 milhões de reais, com a margem ajustada evoluindo de -0,5% para 5,8%.

O grupo fechou 2020 com uma rede de 1.052 lojas, 19 a menos do que um ano antes.

Para este ano, o plano da Via Varejo, que vem fazendo a integração das estruturas física e virtual para permitir por exemplo que clientes retirem nas lojas produtos comprados pela internet, é abrir pelo menos 120 lojas físicas, com ênfase em cidades do Norte e Nordeste do país.

tagreuters.com2021binary_LYNXNPEH211JV-VIEWIMAGE

Entre no grupo do Massa News
e receba as principais noticias
direto no seu WhatsApp!
ENTRAR NO GRUPO
Compartilhe essa matéria nas redes sociais
Ative as notificações e fique por dentro das notícias
Ativar notificações
Dá o play Assista aos principais vídeos de hoje
Colunistas A opinião em forma de notícia
Alisha
Alorino
Antônio Carlos
Bianca Granado
Camila Santos
Edvaldo Corrêa
Elaine Damasceno
Fabiano Tavares
Gabriel Pianaro
Giselle Suardi
Guilherme C Carneiro
Mateus Afonso
Mauro Mueller
Oseias Gomes
Papai em Dobro
Tais Targa