Japão encerrará estado de emergência da Covid em 6 regiões no fim do mês

TÓQUIO (Reuters) – O governo do Japão anunciou nesta sexta-feira que encerrará um estado de emergência adotado em seis municípios no final deste mês, uma semana antes do programado, porque os casos de coronavírus estão em declínio.

Tóquio e outras três regiões continuarão sujeitas às restrições até o dia 7 de março, acrescentou o governo.

O Japão submeteu 11 de suas 47 regiões a um estado de emergência em janeiro, quando uma terceira onda da pandemia de Covid-19 varreu a nação. Uma destas regiões, Tochigi, foi liberada logo das restrições.

“Mesmos após a remoção nos seis municípios, continuaremos a reagir (ao vírus) com vigilância”, disse o primeiro-ministro, Yoshihide Suga, acrescentando que o governo adotará novas diretrizes em março para testar novas linhagens do vírus com mais rapidez.

Agora, medidas emergenciais contra o coronavírus serão descartadas em Osaka, Kyoto, Hyogo, Aichi, Gifu e Fukuoka no dia 28 de fevereiro, disse Suga.

Conforme as medidas emergenciais, o Japão pediu que bares e restaurantes fechem às 20h e que as empresas invistam mais no trabalho em casa, além de ter suspendido um programa popular de turismo interno.

As infecções de coronavírus diminuem consideravelmente desde que atingiram um pico no começo de fevereiro, inclusive na capital Tóquio, que deve sediar a Olimpíada de Verão a partir do final de julho.

Existia o temor de que suspender o estado de emergência poderia levar os jovens, em particular, a ser negligentes, o que poderia causar um aumento de infecções, disse o ministro da Economia, Yasutoshi Nishimura, que supervisiona a reação governamental ao coronavírus.

“Precisamos manter as medidas anti-infecção rígidas em vigor”, disse Nishimura.

O Japão registrou 427 mil casos de coronavírus e 7.720 mortes até a quinta-feira, de acordo com o Ministério da Saúde.

(Por Chang-Ran Kim, Yoshifumi Takemoto e Ju-min Park)

tagreuters.com2021binary_LYNXMPEH1P0ZV-VIEWIMAGE