Jornalista Susana Naspolini morre aos 49 anos, vítima de câncer

Morreu, nesta terça-feira (25), aos 49 anos, a jornalista Susana Naspolini, vítima de um câncer no osso da bacia. A repórter, que ficou conhecida por um quadro de jornalismo comunitário da TV Globo no Rio de Janeiro, já estava internada há mais de uma semana em um hospital particular em São Paulo.

A morte de Susana foi informada por Julia Naspolini, filha única da jornalista. “É com o coração doendo que venho contar pra vocês que a mamãe não está mais com a gente. Ela lutou muito, nossa guerreira! Agradeço muito pelas orações, muito mesmo, muito obrigada, mas infelizmente não deu”, escreveu a jovem no perfil da mãe em uma rede social.

Na última sexta-feira (21), Julia havia publicado uma mensagem em que pedia orações pela mãe, cujo estado de saúde era, segundo a filha, considerado “gravíssimo”, e os médicos “já não sabiam o que fazer”. 

Moradora do Rio de Janeiro, a repórter da TV havia dado entrada no hospital da capital paulista na tentativa de reverter a evolução de seu quadro de saúde. Desde março deste ano, Susana Naspolini lutava contra um câncer em fase de metástase no osso da bacia, que já começava a atingir outros órgãos vitais, conforme o relato de Julia.

“Ela estava com metástase no osso da bacia, já tinha se espalhado para medula óssea desde julho. Então, ela vinha com uma quimioterapia mais forte, que fez ela perder o cabelo. Mas, a metástase se espalhou por vários outros órgãos, entre eles o fígado. 

O fígado está muito comprometido. Ele [o médico] disse que não sabem mais o que fazer, não sabem se tem mais alguma coisa para ser feita, e o estado dela é muito grave. Eu não sei o que fazer”, contou a filha, na ocasião.

Esta já era a quinta luta de Susana contra o câncer. O primeiro diagnóstico aconteceu em 1991, quando a jornalista se tratou de um linfoma, aos 18 anos. No início de 2010, médicos encontraram um nódulo maligno na mama direita da repórter e, no final do mesmo ano, outro tumor, desta vez na tireoide. Em ambos os casos, a descoberta precoce ajudou para que os quadros regrediram.

Em 2016, Naspolini enfrentou mais um longo tratamento contra o câncer de mama. E, mais recentemente, recebeu o diagnóstico do tumor na bacia, que evoluiu e acabou se espalhando para outros órgãos.

Apesar de ter se tornado conhecida pelo público carioca, Susana Dal Farra Naspolini Torres era natural de Criciúma, Santa Catarina. Aos 19 anos, depois de finalizar o seu tratamento contra o linfoma, em São Paulo, voltou para sua terra natal, onde foi contratada pelo SBT, em Florianópolis. Nos anos seguintes, a jornalista passou a atuar em telejornais diários da TV Globo e suas afiliadas, com destaque para o “RJ Móvel”, quadro do jornal “RJ1”, do qual ela era a principal apresentadora, desde 2013.

Informações SBT News