Médico é agredido por parente após explicar efeitos da Covid-19: “A resposta que me foi dada foram chutes e socos”

Segundo o infectologista, o agressor estaria se preparando para ir a uma festa.

Um médico infectologista de Toledo, no oeste do Paraná, foi espancado por um parente após alertar à família sobre os riscos da Covid-19. Segundo ele, o agressor estaria se preparando para ir a uma festa.

José Eduardo Mainart Panini veio às redes sociais relatar o acontecido e o caso ganhou repercussão rapidamente.

“Ao alertar os riscos a pessoas conhecidas, a resposta que me foi dada foram chutes e socos, enquanto um me segurava o outro me agredia. Enfim pessoas assim que ajudaram situação chegar onde está! O desânimo não vem! E junto com eles temos muita coisa boa, progresso, vacinas e tudo que vai fazer sairmos dessa pandemia!”, disse.

O caso foi registrado na última sexta-feira (26), no mesmo dia em que o Governo do Paraná estabeleceu medidas mais rigorosas para conter o avanço da Covid-19 no estado. O novo decreto foi devido ao aumento expressivo no número de casos de contaminados e mortos no Paraná.

O infectologista tem 31 anos e atua na medicina há sete anos. Ele é funcionário da Prefeitura Municipal de Toledo, no Ciscopar e também no Hospital Doutor Campagnolo.

Um boletim de ocorrência foi registrado na Polícia Civil, que investiga o caso.

Veja outros detalhes na matéria do Primeiro Impacto PR – Curitiba desta terça-feira (2):