7 dicas para se dar bem em provas de espanhol para concursos

Alguns concursos públicos cobram conteúdos de língua estrangeira em suas provas, como o espanhol. Essa prática passou a ser cada vez mais comum, principalmente em decorrência da internacionalização econômica e política. As questões costumam ser de múltipla escolha e pedem interpretação de texto e gramática. Seguindo algumas dicas, é possível aprender espanhol, otimizar os estudos e aumentar as chances de aprovação. 

No universo da seleção para cargos públicos, alguns dos concursos que costumam cobrar língua estrangeira, com opção de inglês ou espanhol, são para:

  • Agente da Polícia Civil do Distrito Federal (PC-DF)
  • Polícia Rodoviária Federal (PRF)
  • Tribunais de contas estaduais
  • Secretarias de Fazenda 
  • Metrô de São Paulo
  • Receita Federal

Alguns exemplos de bancas que cobram o idioma em suas avaliações são o Centro Brasileiro de Pesquisa em Avaliação e Seleção e de Promoção de Eventos (Cebraspe), o Instituto Quadrix e o Instituto Americano de  Desenvolvimento (Iades). 

Não é preciso ser fluente no idioma para se sair bem nas questões de um concurso, pois há diferenças primordiais entre estudar em busca de proficiência e para certames. 

Alcançar esse segundo objetivo é viável em alguns meses, mesmo para candidatos que não tiveram contato frequente com a língua. Para tanto, deve-se partir de estudos dirigidos que buscam a compreensão geral do idioma aliados a conhecimentos específicos da área escolhida para atuação.

Para compreender os textos e gabaritar as questões, é importante saber quais são os conteúdos primordiais e como eles costumam ser cobrados nas provas. Confira 7 dicas para se sair bem nas avaliações de espanhol.

1. Atenção ao edital

O primeiro passo para organizar o processo dos estudos é olhar o edital da prova em questão. Todos os conteúdos cobrados da língua espanhola devem estar listados de maneira detalhada neste documento.

No concurso público de 2021 para a PRF, com provas realizadas pelo Cebraspe, o conteúdo programático de espanhol previu interpretação de textos e itens gramaticais relevantes para a compreensão semântica. 

2. Foque no conteúdo primordial

Assim como acontece com o inglês, geralmente o foco principal da cobrança do espanhol em concursos está na interpretação de textos. Na prática, isso quer dizer que a maior parte das perguntas exige bastante leitura e habilidade básica do candidato em relação ao vocabulário. 

As bancas organizadoras buscam, portanto, verificar se o concurseiro é capaz de compreender a mensagem transmitida. 

O conhecimento básico da gramática também não pode faltar. Essa habilidade ajuda tanto na capacidade de entendimento de textos quanto na resolução de questões gramaticais propriamente ditas. 

Conhecer a base gramatical é importante especialmente para identificar os pontos de diferença entre as línguas espanhola e portuguesa. Afinal, apesar das semelhanças, são idiomas muito diferentes.

A questão dos falsos cognatos exemplifica essa situação. De maneira resumida, trata-se de palavras muito parecidas com o português, mas com significados totalmente distintos. A palavra “chulo”, por exemplo, que na língua portuguesa faz referência a baixo nível, em espanhol significa o contrário, ou seja, algo bonito e elegante. 

Nesse sentido, os principais conteúdos em espanhol que precisam ser dominados  pelos concurseiros incluem:

  • conjugação verbal, com atenção especial para as formas irregulares;
  • colocação pronominal, como proclíticos, enclíticos e metaplasmo; 
  • interpretação e compreensão de texto; 
  • estrutura das frases; 
  • falsos cognatos.

3. Estude a partir da leitura

A maioria dos portais especializados em preparação para concursos indica a leitura como parte essencial para os estudos de espanhol. Isso porque é comum que as bancas examinadoras explorem textos de jornais, revistas, tirinhas e poemas em suas questões. A dica é diversificar nos tipos de textos para a preparação. 

Além disso, a leitura deve ser feita com atenção, não apenas de maneira dinâmica. Sempre que puder, marque palavras que desconhece e consulte o dicionário para ver o seu significado. 

Dedicando entre 10 e 15 minutos por dia para análise e leitura de textos, é possível avançar significativamente na compreensão do espanhol para concursos públicos.

4. Domine o vocabulário específico

Na hora de estudar, é necessário aprender do começo ou revisar o que foi visto na gramática, memorizando o vocabulário específico da área escolhida. Dependendo da seleção e da banca organizadora, pode ser conveniente conhecer um vocabulário específico e mais técnico para responder às perguntas.

Textos e enunciados de provas costumam contar com conteúdos que podem fazer parte da lista dos temas gerais de determinado campo. Por exemplo, os termos tributários para concursos da Receita Federal.

Assim, praticar a leitura de textos da área do cargo desejado é uma forma de se habituar ao vocabulário e ao formato da escrita.

Para avaliar a propensão da banca a cobrar assuntos gerais ou específicos do cargo, busque informações sobre seu perfil e o padrão de cobrança na língua espanhola para concursos. Fazer simulados e provas anteriores também ajuda nesse exercício.

Vale também marcar os principais assuntos e termos encontrados nos materiais para se aprofundar neles.

5. Estude com a resolução de perguntas

O estudo a partir de questões é considerado fundamental porque, para ter  aproveitamento total da interpretação de textos em provas de concurso, deve-se converter essa compreensão em pontos. Resumindo, é essencial que os estudos se transformem em acertos nas questões. 

Os enunciados das perguntas aparecem também em espanhol, por isso deve-se resolver diversos itens para se familiarizar com a linguagem e as principais palavras de comando.

Para ter os melhores resultados, combine a leitura diária de textos com a resolução de provas de concursos anteriores. Vale estudar questões comentadas para contar com uma explicação contextualizada acerca do tema em questão, e não somente com o juízo de acerto ou erro. 

6. Organize-se também na hora da prova

Geralmente, a estrutura de uma prova em espanhol para concursos segue o modelo composto por texto-base mais bateria de questões. Segundo portais especializados, não é incomum que os candidatos precisem ler um grande texto para responder ao restante dos itens. Isso ocorre porque as provas de língua estrangeira apresentam um número menor de perguntas quando comparadas com o restante do exame. 

Para otimizar tempo, compreensão do texto e leitura, algumas recomendações lembram o próprio processo de preparação. É indicado marcar os termos mais importantes e aqueles sobre as quais pairam dúvidas. Além disso, resuma com poucas palavras o assunto de cada parágrafo para não ter que ler o texto completo mais de uma vez. 

7. Estude com quem aprova

Criado para estimular o estudo de alto desempenho de maneira simples e acessível, o Estudaqui é uma empresa de tecnologia com foco em educação. 

Para auxiliar o estudante, o site conta com uma série ferramentas para otimizar sua aprovação, como plano de estudos personalizado, controle, estatísticas, lembretes, motivação diária para bater metas e gestão de revisões. Faça uma simulação e automotive os pilares da sua aprovação!