Anestesista preso por estupro deve passar por audiência de custódia nesta terça

O médico anestesista Giovanni Quintella Bezerra, flagrado estuprando uma mulher grávida durante o parto, passará por audiência de custódia no Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, na tarde desta terça-feira (12). O tribunal irá decidir se mantém o médico preso e se a prisão em flagrante será convertida em preventiva.

Na manhã desta terça-feira, é aguardado o depoimento do marido da mulher. Outros três profissionais da equipe do anestesista também serão ouvidos da Delegacia de Atendimento a Mulher (Deam).

O crime foi denunciado por enfermeiros e técnicas do Hospital da Mulher Heloneida Studart, na Baixada Fluminense (RJ). Eles filmaram o momento em que o médico introduz o pênis na boca de uma paciente sedada enquanto participava do procedimento. A violência durou cerca de dez minutos e, no fim da gravação, o anestesista ainda pega um lenço de papel para limpar os vestígios. Giovanni está preso no presídio de Benfica, no centro do Rio.