Antecipação do saque-aniversário do FGTS cresce 114% no primeiro semestre

A procura pela antecipação do saque-aniversário do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) cresceu 114% entre fevereiro e junho deste ano , segundo uma empresa do mercado de crédito.

Depois de passar um tempo desempregada, a produtora de eventos, Laize Prado, precisou recorrer ao saque-aniversário do FGTS, um dinheiro que chegou em boa hora. “Tinha uns R$ 3 mil de outros desligamentos e resgatei R$ 600 para pagar algumas continhas, cartão de crédito, dar uma abatida na fatura”, conta.

Todo cidadão, empregado ou não, com conta no fundo de garantia, pode resgatar parte do valor depositado no mês de aniversário. Se o saldo permitir, ele poderá antecipar, de uma vez, saques dos próximos cinco anos. Quantias mais baixas dão direito a uma porcentagem maior. Se o correntista tiver R$ 1.000, por exemplo, poderá pedir 30%. Quem tem mais de R$ 20 mil, vai contar com 5%.  

Diante da possibilidade de antecipar os saques do fundo de garantia, os trabalhadores precisam lembrar que haverá cobrança de juros, e que a quantia resgatada poderá fazer falta lá na frente, no caso de uma demissão, por exemplo. Por essas e outras, os analistas financeiros sugerem só usar o recurso em casos de extrema necessidade.

De acordo com a economista do Insper, Juliana Inhasz, a antecipação pode ser mais vantajosa que alguns financiamentos: “tem bancos hoje que praticam taxas de 1,5 a 2% para liberação do FGTS. Eu tenho a antecipação do FGTS ou eu tenho um crédito pessoal. Nesse cenário é melhor você antecipar sim o FGTS porque a taxa de juros é menor”.

Informações de SBT News