Anvisa responderá na próxima semana sobre vacina para crianças de 3 anos

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária, Anvisa, deve responder somente na semana que vem ao pedido do Instituto Butantan para vacinar crianças entre três e cinco anos de idade contra covid-19 com o imunizante Coronavac. Atualmente, a aplicação desta vacina está autorizada somente em maiores de seis anos.

Antes, a agência quer ouvir representantes das sociedades brasileiras de Pediatria, Infectologia e Imunologia. Quer uma análise do quadro epidemiológico no Brasil entre adultos e e crianças. Segundo o SBT News apurou, não se trata de ouvir a opinião da comunidade médica sobre autorizar ou não a redução da idade dos vacinados, mas obter uma perspectiva para ajudar a construir a análise de risco e benefício da eventual imunização.

Problemas

Os estudos apresentados pelo Instituto Butantan mostraram resultados da imunização de crianças entre três e cinco anos com Coronavac no Chile. A análise da segurança da vacina por técnicos da Anvisa é positiva, mas a eficiência, em análise prévia, ainda não convenceu. 

A Anvisa exige eficácia das vacinas de, no mínimo, 50%. Aparentemente, a aplicação de duas doses resultam em números menores que este. Ainda haverá discussão se seriam necessárias três doses para completar o esquema vacinal nesta faixa etária. E, quanto mais doses forem necessárias, menor costuma ser a adesão da população. Mas os dados ainda vão passar por maior depuração e a análise dos riscos e benefícios será aprofundada.

A reportagem apurou ainda que técnicos do Instituto Butantan estão confiantes sobre a aprovação, já que a vacina demonstrou segurança. Especialmente porque quanto menores as crianças, mais difícil de praticar as medidas de prevenção, como o uso correto das máscaras e o distanciamento social.

Informações de SBT News