Brasil abriu 136.189 vagas de emprego com carteira assinada em março

Foram abertos 136.189 postos de trabalho com carteira assinada no Brasil, em março deste ano, segundo dados do Novo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) divulgados nesta 5ª feira (28.abr). O número significa que houve 1.953.071 admissões e 1.816.882 desligamentos no período.

No mês, a quantidade total de vínculos empregatícios regidos pela Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) ativos foi de 41.293.528, uma alta de 0,33% em comparação com o registrado em fevereiro. O Ministério do Trabalho e Previdência acrescenta, de janeiro a março, houve a criação de 615.173 postos de trabalho, ou seja, 5.820.897 admissões e de 5.205.724 desligamentos.

No último mês, ocorreu abertura de empregos formais em quatro dos cinco grandes grupamentos de atividades econômicas: Serviços (111.513 postos), distribuído principalmente nas atividades de Informação, comunicação e atividades financeiras, imobiliárias, profissionais e administrativas (39.575 postos); Construção (25.059); Indústria (15.260), principalmente na Indústria de Transformação (12.088 postos); e Comércio (352). Já no grupamento de agricultura, pecuária, produção florestal, pesca e aquicultura, houve o fechamento de 15.995 postos.

Em relação às regiões do país, foi observado saldo positivo em quatro das cinco, com o Sudeste liderando (75.804 postos, +0,36% em comparação com fevereiro). Na sequência, ficaram Sul (33.601, +0,43%), Centro-Oeste (20.262, 0,57%), Norte (9.357, 0,48%) e Nordeste (-4.963, -0,07%). As unidades federativas (UFs) com os piores saldos no período foram Sergipe (-2.502 postos, -0,88%), Pernambuco (-6.091 postos, -0,47%) e Alagoas (-10.029 , -2,68%).

Amapá (+1.222, +1,72%), Mato Grosso do Sul (+6.210, +1,08%) e Acre (762 postos, +0,87%) ficaram como as UFs com maior variação relativa, em comparação com o total de vínculos empregatícios regidos pela CLT ativos de fevereiro. Já Pernambuco (-6.091, -0,47%), Sergipe (-2.502, -0,88%) e Alagoas (-10.029, -2,68%), as piores variações relativas. Ainda de acordo com o Ministério do Trabalho, o salário médio de admissão no território nacional, em março, foi de R$ 1.872,07 (R$ 38,72

Para o conjunto do território nacional, o salário médio de admissão em março/2022 foi de R$ 1.872,07. Comparado ao mês anterior, houve decréscimo real de R$ -38,72 no salário médio de admissão.

Informações SBT News