Após sair da cadeia, Elize Matsunaga diz acreditar que marido a perdoou

Em liberdade condicional após cumprir 10 anos de prisão por matar e esquartejar Marcos Matsunaga, Elize Matsunaga comemorou a decisão da Justiça e afirmou, em vídeo divulgado pela defesa, acreditar que o empresário a perdoou. “Estou tendo uma segunda chance, infelizmente o Marcos não, mas eu acredito na espiritualidade, e acredito que ele já tenha me perdoado. Peço isso todas as vezes em minhas orações”.

Elize também disse estar cumprindo uma nova etapa, ciente das suas obrigações e “sem cometer mais nenhum delito”. “Uma nova etapa agora, com obrigações diferentes, mas estou muito feliz por ter vencido, pelas pessoas que me apoiaram, pelas pessoas que me compreenderam”. A mensagem foi divulgada pelo advogado dela, Luciano Santoro, já que Elize afirma não poder dar entrevistas por questões contratuais.

Em 2021, a Netflix estreou o documentário “Elize Matsunaga: Era uma vez um crime”, com depoimentos de policiais, advogados e jornalistas que acompanharam o caso na época.

Condenada inicialmente a 19 anos e 11 meses de prisão, Elize teve a pena reduzida para 16 anos e três meses em 2019. Na segunda-feira (30), a Justiça aceitou um recurso da defesa e concedeu liberdade condicional a ela.

De acordo com o Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo (TJSP), o livramento condicional foi decretado com algumas condições previstas no no artigo 132 da Lei de Execuções Penais.

Confira as condições da liberdade condicional de Elize:

  • obter ocupação lícita, dentro de prazo razoável se for apto para o trabalho;
  • comunicar periodicamente ao Juiz sua ocupação;
  • não mudar do território da comarca do Juízo da execução, sem prévia autorização deste.

Poderão ainda ser impostas as seguintes obrigações:

  • não mudar de residência sem comunicação ao Juiz e à autoridade incumbida da observação cautelar e de proteção;
  • recolher-se à habitação em hora fixada;
  • não frequentar determinados lugares.

Informações do SBT News.