Direção do Grupo Massa participa do maior evento de broadcast da América Latina

Representantes do Grupo Massa participaram nesta semana do SET Expo 2022, maior evento de broadcast e newmedia da América Latina. Luiz Benite, diretor de conteúdo do Grupo, foi um dos palestrantes do painel ‘O Futuro do Rádio Está nas Redes?’ ao lado de diretores de outras grandes redes de rádio do Paraná.

“Sempre tem aquela mística de ‘será que o rádio conversa com o local?’ e esse é grande ineditismo das redes, que vêm num novo momento. Após a migração, conseguem falar com o público local mesmo sendo rede. Esse é o grande salto e uma grande vantagem hoje das redes de rádio”, pontua Luiz Benite, diretor de produto do Grupo Massa, em entrevista à Jovem Pan.

O diretor do Grupo Massa também contou como surgiu a iniciativa a partir da visão e desejo do apresentador Calor Massa, o Ratinho, de ter uma rede de rádio. Falou ainda como o crescimento das redes mudou o mercado. “Antes se falava que rádio só funcionava se fosse com programação local e hoje estamos em um evento desse porte, em um painel para discutir exclusivamente redes de rádio”, destacou.

Ainda segundo Benite, hoje, como rede, já conseguem entender melhor o Brasil e suas regiões. “Antes, quando um afiliado queria furar a rede, a posição era de dizer não e hoje, nós, na Massa, nos perguntamos ‘por que não?’ E a partir daí, podemos conversar e até desenvolver novas oportunidades.”

Digitalização do rádio

Quem também falou sobre o novo momento das transmissões foi Eduardo Cappia, conselheiro da SET e diretor da EMC. Ele abriu o painel reforçando o valor inestimável do rádio e sua força de permanência. “Celebramos esse centenário já olhando e pensando nos próximos 100 anos desse meio que representa como nenhum outro a comunicação instantânea.”

Em entrevista à Jovem Pan, Cappia reforçou que a digitalização do rádio é presente e não muda mais. “Quem decide é o usuário final que tá na outra ponta. A criação dos algoritmos e o fracionamento da própria publicidade individualizada vai dar viabilidade técnica e comercial para isso”, sinaliza.