É falso que QR Code de títulos de eleitor gera voto para candidato 

Circula em aplicativos de mensagem um áudio segundo o qual as eleitoras e eleitores que fizeram os títulos neste ano ou realizaram a transferência de local de votação teriam os votos automaticamente computados para um candidato específico. A informação escondida estaria, segundo a narrativa, no código QRCode usado para conferir a autenticidade do título eleitoral. Essa informação é falsa e foi verificada pelo projeto de checagem Gralha Confere.

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) explica que os códigos do sistema de autenticação, compostos por letras e números, são gerados de forma aleatória, sem que haja qualquer escolha por parte da Justiça Eleitoral.

O QR Code serve apenas para confirmar a autenticidade dos documentos emitidos por meio do Portal do TSE e foi criado com o objetivo de facilitar o acesso do eleitorado aos serviços da Justiça Eleitoral. O Tribunal, portanto, desmente a alegação de que faria uso do sistema para manifestar qualquer posicionamento político-partidário e/ou passar mensagens subliminares às eleitoras e eleitores.

O conteúdo também foi verificado pela agência Boatos.org e pelo TRE-AL

Informações do Projeto Gralha Confere