Marcos Valério, ex-operador do Mensalão, é convocado para explicar sobre delação que liga PT ao PCC

A Comissão de Segurança da Câmara aprovou, na terça-feira (5), a convocação do empresário Marcos Valério, ex-operador do Mensalação. Valério irá explicar sobre as delações feitas à Polícia Federal, em que ele relaciona o Partido dos Trabalhadores (PT) ao Primeiro Comando da Capital (PCC).

A solicitação da convocação foi realizada pelo deputado Eduardo Bolsonaro (PL).

Em um vídeo que a revista Veja teve acesso, o empresário diz que o PT tem ligação com o PCC. Em depoimento, ele conta que em conversa com Silvio Pereira, ex-secretário geral do PT, o homem diz que Ronan, um empresário, quer revelar que o partido recebia dinheiro de bingos e dos perueiros.

“Além disso, os bingos estariam lavando dinheiro do crime organizado e financiando campanha de candidatos a vereadoes do PT e de deputados do PT em dinheiro vivo”, diz Valério.

Marcos Valério também cita o ex-prefeito de Santo André, Celso Daniel, morto em 2002. Segundo ele, o ex-prefeito tinha um dossiê com os nomes dos integrantes do partido que recebiam dinheiro sujo.

“O Celso Daniel tinha feito um dossiê mostrando quem era do PT, quem estava sendo financiado e quem estava pedindo para ele para dar ajuda lá em Santo André. Ele como prefeito tinha feito um dossiê e esse dossiê sumiu”, afirma o empresário.

Valério foi condenado em 2018 pelos crimes de peculato, corrupção ativa, lavagem de dinheiro e crime contra o sistema financeiro. Em maio deste ano, a Justiça liberou que ele cumpra a pena em regime aberto.