Membros do conselho da Eletrobras renunciam para facilitar mudança após privatização

BRASÍLIA/RIO DE JANEIRO (Reuters) – A Eletrobras informou na noite de sábado que todos os membros de seu conselho de administração, exceto um, apresentaram suas renúncias, abrindo caminho para uma mudança na empresa que foi privatizada com uma oferta de ações neste mês.

O presidente da Eletrobras, Rodrigo Limp, apresentou sua renúncia do conselho, mas continuará no cargo de CEO, de acordo com fato relevante da Eletrobras.

Carlos Eduardo Pereira, que representa os funcionários da Eletrobras, foi o único membro do conselho que não apresentou sua renúncia.

Os membros do conselho que saíram permanecerão no cargo até que novos membros assumam os cargos após sua eleição em uma reunião extraordinária de acionistas, informou a Eletrobras.

Segundo uma fonte próxima à empresa, a reunião será convocada “dentro de alguns dias”, e a permanência de Limp como presidente-executivo ainda é incerta e dependerá do novo conselho.

De acordo com a fonte, a renúncia coletiva visa “facilitar” a escolha de um novo conselho após o processo de capitalização.

A oferta de ações para privatização da Eletrobras movimentou mais de 33 bilhões de reais, considerado o possível lote suplementar de ações destinado à estabilização de preços. O valor da operação a colocou como a segunda maior oferta de ações do ano no mundo no ano.