Operação da PF mira família suspeita de lavar dinheiro para traficante

A Polícia Federal deflagrou nesta terça-feira (6) a operação La Famiglia, que tem como alvo familiares de um narcotraficante internacional suspeitos de lavagem de dinheiro. O traficante foi preso recentemente na Hungria e seus parentes seriam responsáveis por parte da movimentação financeira, aquisição, administração e alienação de bens adquiridos por meio do dinheiro do tráfico.

Foram expedidos nove mandados de busca e apreensão, para cumprimento nas cidades de Campo Grande e Jaraguari, no Mato Grosso do Sul, e também em São Paulo e São José do Rio Preto (SP). Também foi decretado o sequestro de imóveis dos investigados avaliados em aproximadamente R$ 8 milhões.

A investigação da PF aponta a prática de lavagem de dinheiro por meio de negócios jurídicos fraudulentos e compra de bens imóveis e móveis, em especial fazendas, com recursos do tráfico internacional de drogas. O grupo também fazia investimentos em atividades agropecuárias para tornar o dinheiro ilegal em lícito.

O trabalho é um desdobramento da Operação Enterprise, deflagrada pela Polícia Federal em novembro de 2020 em diversos estados e no exterior para combater um conglomerado de organizações criminosas voltadas ao crime de tráfico internacional de drogas.

A operação deflagrada hoje recai sobre a lavagem de dinheiro orquestrada pelo núcleo familiar do chefe do esquema criminoso desmantelado na operação anterior, responsável pelo envio de toneladas de cocaína para a Europa.

Os investigados responderão pelo crime de lavagem de dinheiro, com penas que podem variar de 3 a 10 anos para cada ação.