Candidato de extrema direita à Presidência da França é multado por incitar discurso de ódio

PARIS (Reuters) – O candidato de extrema direita à Presidência da França, Eric Zemmour, foi multado em 10 mil euros nesta segunda-feira por incitar o ódio racial, após comentários em que se referia a jovens imigrantes como “assassinos”, “ladrões” e “estupradores”.

Zemmour, que é ex-comentarista político, está disputando com a candidata de extrema-direita Marine Le Pen e a conservadora Valerie Pecresse para desafiar o atual presidente, Emmanuel Macron, que deve buscar a reeleição, na eleição que ocorre em abril.

O processo judicial diz respeito aos comentários feitos por Zemmour no canal de direita CNews, em 2020, sobre imigrantes que chegam como crianças desacompanhadas: “Eles não têm razão para estar aqui, são ladrões, são assassinos, são estupradores, é tudo o que fazem, deviam ser enviados de volta”, disse.

Durante semanas no ano passado as pesquisas de opinião indicavam que Zemmour, que também tem condenações anteriores por incitar o ódio racial, tinha chance de alcançar o segundo lugar no primeiro turno e enfrentar Macron no segundo.

Desde então, sua campanha tem perdido força e, atualmente, ele está em quarto lugar.

Zemmour disse que vai recorrer da decisão. Ele manteve seus comentários de 2020 e disse que o tribunal o estava condenando por expressar suas opiniões. Um representante sênior da CNews também foi multado pelos comentários de Zemmour, de acordo com advogados.