Cerca de 12 milhões de brasileiros ainda não declararam o Imposto de Renda

Na correria do dia a dia, Lucília costuma adiar algumas tarefas e, desta vez, o Imposto de Renda foi para o fim da fila. A psicóloga conta que ainda nem reuniu todas as informações que precisa para preencher a declaração, mas garante que vai dar tempo de entregar dentro do prazo.

“É um recibo médico, um plano de saúde… é pouca coisa. Eu fico tranquila porque dá tudo certo”, ela acrescenta.

Lucília está longe de ser uma exceção. Dos mais de 34 milhões de contribuintes obrigados a declarar o IR em 2022, quase 12 milhões (34,64%) ainda não entraram no sistema da Receita Federal. Os trabalhadores que receberam menos de R$ 28.559 mil no ano passado estão isentos.

Neste ano, o contribuinte ganhou um mês a mais para enviar a declaração, que antes tinha prazo até o final de abril. Desta vez, a data limite é 31 de maio, e perdê-la não é um bom negócio. Quem atrasar a entrega do Ir, terá que pagar uma multa de no mínimo R$ 165 por mês, podendo chegar a 20% do imposto devido, caso a pessoa insista em não prestar contar ao Leão.

No último dia do prazo já será liberado o primeiro lote de restituições, que vão totalizar 5 até o dia 30 de setembro. Antes de pensar em receber, porém, é preciso declarar. O escritório de contabilidade onde trabalha o Richard deve entregar 500 declarações nas próximas duas semanas.

O diretor executivo lembra que este ano a Receita trouxe ainda mudanças que facilitam o processo de declaração. “O contribuinte poderá fazer o pagamento das quotas do Imposto de Renda através da chave PIX ou também fazer a restituição através da chave PIX, quando essa chave for o seu CPF”, explica o contador Richard Domingos.

Informações de SBT News