Com alta de casos de covid, China confina 4 milhões de moradores

Autoridades chinesas anunciaram, nesta terça-feira (30), o confinamento de quase 4 milhões de moradores procedentes de províncias do entorno de Pequim. A medida tem como objetivo conter as infecções por covid-19, que, nas últimas semanas, vêm ultrapassando a marca de mil casos diários.

Segundo informado, os moradores das cidades de Chengde e Xinle, na província de Hebei, devem permanecer em casa até o fim desta semana. Ao mesmo tempo, mais de 13 milhões de habitantes do município de Tianjin, que faz divisa com a capital chinesa, serão submetidos a exames PCR.

As ações fazem parte da política “covid zero”, que visa eliminar novos contágios do vírus para garantir a recuperação do setor de saúde, bem como da economia do país. Entre as medidas estão confinamentos localizados, obrigatoriedade de testes de covid e quarentena para pessoas que se deslocam entre as províncias.

De acordo com dados da plataforma Our World in Data, a China havia registrado queda no número de casos de covid-19 no fim de julho, mas voltou a contabilizar aumento nas infecções em agosto. Nas últimas 24 horas, por exemplo, o país teve 1,7 mil novos casos da doença.

Informações de SBT News