Com inflação em alta, vendas do Dia das Mães devem crescer só 2% este ano

A segunda data que mais movimenta o varejo, o Dia das Mães, está se aproximando, mas o segmento de lojas de shopping não está muito animado por conta da pressão inflacionária sobre os preços. De acordo com a ALSHOP (Associação Brasileira de Lojistas de Shopping), quase 130 milhões de brasileiros irão às compras ainda esta semana, o que deve corresponder a cerca de R$28 bilhões em vendas nos segmentos de serviço e comércio.

O setor de vestuário, calçados e acessórios, que costuma responder pela maior fatia das vendas no Dia das Mães, vai seguir liderando neste ano. Por um outro lado, os segmentos de utilidades domésticas e eletroeletrônicos, móveis e eletrodomésticos devem apresentar queda.

A culpa é da alta da inflação e das elevadas taxas de financiamento que mostram os preços dos produtos mais caros que no ano de 2021, segundo o levantamento da ALSHOP. Entre os brasileiros, 79% dos consumidores devem realizar uma compra neste período, mas a alta estimada ficará em torno de 2% estimam os pouco mais de 40.000 associados à entidade.

Mesmo com a alta de 2% nas vendas, o cenário econômico do país e a alta da inflação ainda preocupam os consumidores: 80% consideram que os preços dos produtos estão mais caros este ano. E se comparado com 2021, 37% dos consumidores pretendem comprar a mesma quantidade de produtos, 28% devem comprar mais e 17% pretendem comprar menos.

“Reparamos desde janeiro que o comércio vem enfrentando dificuldades para se reerguer mesmo com o fim das restrições por conta da pandemia. Notamos a partir de janeiro que a reação estava mais lenta e não acelerou desde então. O Dia das Mães e a expectativa não é muito otimista por conta da disparada da inflação e do endividamento das famílias que supera os 70%. De acordo com o levantamento que fizemos, entendemos que o consumidor vai celebrar, mas provavelmente o ticket médio será mais baixo ou muito parecido com o do ano passado”, comenta, Luis Augusto Ildefonso, diretor institucional da ALSHOP.

Entre os itens mais comuns para presentear nesta data estão os itens de vestuário, itens e cuidados pessoais como cosméticos e perfumes, calçados e por último eletrônicos, que já representaram uma boa fatia das vendas do Dia das Mães.

“Nos shoppings devemos ter alta nas vendas e movimentação nas praças de alimentação, sobretudo os restaurantes com salão próprio, mas em geral as vendas devem crescer gradativamente ao longo desta semana nos grandes centros de compra”, finaliza, Ildefonso.