Cooperativismo de crédito: modelo de negócio cresce mais do que a média do mercado financeiro

Imagine fazer parte de uma instituição financeira que oferece os mesmos serviços de um banco convencional, mas que permite a participação ativa na gestão como alternativa viável para promoção de um capitalismo mais consciente e uma sociedade mais justa e próspera. Assim é o cooperativismo de crédito, modelo de atividade financeira que tem os associados como donos do negócio, cuja meta não é obter lucro, mas trabalhar para oferecer as melhores soluções em relação às finanças do quadro social, gerando também melhorias nos municípios de atuação das cooperativas, com desenvolvimento econômico e social, aliados à sustentabilidade. Um ciclo virtuoso a partir dos recursos aplicados no sistema.

Com tantos diferenciais, o cooperativismo de crédito vem conquistando cada vez mais adeptos. No Brasil, o Sicredi, primeira instituição financeira cooperativa do país, já conta com mais de 5,5 milhões de associados em todo o território nacional, incluindo o crescimento no número de agências em grandes centros urbanos como Curitiba e São Paulo. A abrangência é possível graças ao trabalho desenvolvido pelas cooperativas filiadas ao sistema e que atuam em 25 estados e no Distrito Federal. Em todo o país, o Sicredi possui mais de 2 mil agências, alta de 25% em comparação com 2018, quando a instituição registrava cerca de 1,6 mil unidades de atendimento.

O plano de expansão da rede de atendimento segue  alinhado com o desenvolvimento de tecnologia e inovação nos canais de atendimento. O aprimoramento das plataformas digitais está em conformidade com os  princípios do cooperativismo de crédito, permitindo ao associado escolher a maneira mais adequada para a resolução da sua necessidade. Em 2021, o Sicredi levou o Pix para suas máquinas de cartões como mais uma comodidade para os associados. A instituição financeira cooperativa também fechou parceria com o Facebook para disponibilizar o serviço de pagamentos pelo WhatsApp, além de oficializar a entrada no Open Banking e lançar portal para orientar os associados sobre o tema. “O uso das tecnologias foi pensado para garantir um relacionamento digital próximo e simples, potencializando o protagonismo dos associados. Nossos investimentos equiparam-se ao nosso propósito de gerar mais prosperidade”, afirma o presidente da Central Sicredi PR/SP/RJ, Manfred Dasenbrock.

Impacto positivo

O impacto positivo do cooperativismo no desenvolvimento econômico regional foi demonstrado na pesquisa Benefícios Econômicos do Cooperativismo de Crédito na Economia Brasileira, da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe). De acordo com o estudo, o setor incrementa o Produto Interno Bruto (PIB) per capita dos municípios onde atua em 5,6%, cria 6,2% mais vagas de trabalho formal e aumenta o número de estabelecimentos comerciais em 15,7%. O levantamento ainda aponta que cada R$ 1,00 em crédito concedido pelas cooperativas gera R$ 2,45 em renda entre os demais agentes e atividades da economia brasileira, resultando em crescimento do PIB.

Nos últimos anos, a atuação do Sicredi também tem promovido a democratização do acesso aos serviços financeiros. Em 210 municípios brasileiros, o Sicredi é a única instituição financeira presente e disponível aos moradores. “O cooperativismo de crédito tem demonstrado o seu potencial para levar crédito e serviços financeiros para as regiões mais afastadas dos grandes centros, democratizando o acesso e promovendo a inclusão financeira. Queremos que mais pessoas conheçam os diferenciais do Sicredi e esse modelo de negócio, que tem capacidade de promover um mundo melhor a partir da confiança e dos investimentos dos associados”, finaliza Dasenbrock.

Para conhecer mais o Sicredi, um modelo de negócio mais colaborativo e sustentável, acesse o site www.sicredi.com.br. E se tiver interesse, preencha o pré-cadastro disponível na aba “abra sua conta” e as equipes do Sicredi entrarão em contato.