CoronaVac: dose de reforço em crianças aumenta proteção em até 30 vezes

A dose de reforço da CoronaVac, produzida pelo Instituto Butantan em parceria com a Sinovac, pode aumentar em até 30 vezes a produção de anticorpos contra a covid-19 em crianças a partir dos três anos de idade. Os dados são de um estudo clínico de fase dois realizado na China, publicado na revista científica britânica The Lancet.

No total, foram avaliadas 346 crianças e adolescentes com idades entre 3 e 17 anos, separados em dois grupos. No grupo 1 (171 voluntários), a terceira dose da CoronaVac foi administrada após 10 meses da segunda dose, enquanto no grupo 2 (175 participantes), o reforço foi aplicado depois de 12 meses. 

Após 28 dias, os cientistas começaram a analisar os resultados do reforço vacinal. No grupo 1, por exemplo, o nível de anticorpos neutralizantes contra o SARS-CoV-2 original subiu de 20,8 para 681, um aumento de 30 vezes, e 100% das crianças produziram anticorpos. Já contra a variante ômicron, a porcentagem de produção de anticorpos chegou a 90,6%. 

No grupo 2, os anticorpos neutralizantes aumentaram 29 vezes, de 21,7 para 745,2, e a taxa de soroconversão contra a cepa original chegou a 100%. Com relação à variante ômicron, a produção de anticorpos ocorreu em 91,5% dos participantes. 

Ambos os grupos tiveram reações adversas leves e moderadas após a dose adicional da vacina, sendo que 4,1% dos 346 participantes relataram dor no local da injeção e apenas 1,5% apresentaram febre.

“A terceira dose da CoronaVac em crianças e adolescentes administrada 10 ou 12 meses após a segunda dose induziu uma resposta robusta ao coronavírus, aumentando notavelmente os títulos de anticorpos neutralizantes, inclusive contra a variante ômicron. O reforço com CoronaVac é seguro e tem grande potencial neutralizante contra a ômicron em crianças e adolescentes”, garantem os pesquisadores.

O uso da CoronaVac em crianças de três a cinco anos está em avaliação pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Até o momento, apenas pequenos a partir dos seis anos de idade podem receber a dose do imunizante.

Informações de SBT News