Corpo de jovem sequestrado em ponto de ônibus é encontrado com ajuda de repórteres da Rede Massa em Araucária

O corpo do jovem de 18 anos que foi sequestrado em Araucária, na região metropolitana de Curitiba, foi encontrado em uma área de cavas pela equipe de reportagem da Rede Massa na noite desta terça-feira (20), com a ajuda de moradores.

A equipe de reportagem da Rede Massa foi até o bairro Palmital após a Polícia Militar (PM) receber uma denúncia de que um corpo teria sido encontrado por um pescador.

A PM foi ao local, mas não encontrou o corpo da vítima. Os moradores da região continuaram procurando com os repórteres da Rede Massa e durante a busca, as testemunhas informaram que o corpo poderia ser do jovem que foi sequestrado.

Na sequência, um corpo foi encontrado. Os repórteres ligaram para os policiais que, ao chegarem no local, viram o corpo na água e acionaram o Corpo de Bombeiros. Pouco tempo depois, os familiares do jovem também chegaram e a irmã reconheceu as roupas.

A polícia pediu para a família se retirar do local até a chegada dos bombeiros. O Grupo de Operações de Socorro Tático (Gost) entraram na água com os peritos e com base nos documentos encontrados no bolso e as tatuagens, a Polícia Civil confirmou que o corpo é de Leonardo Chaves Vidal.

Segundo a perícia, o jovem foi morto a tiros. A família da vítima foi informada sobre a possível identificação, mas ela so será confirmada após exames específicos por conta do avançado estado de decomposição.

Relembre o caso

O crime aconteceu na terça-feira (13) da semana passada, quando Leonardo aguardava o ônibus perto de casa no bairro Costeira.

Câmeras de segurança mostram um grupo de pessoas reunido em frente ao ponto de ônibus quando um Celta prata com o teto preto encosta. Dois homens armados e encapuzados descem do carro e obrigam a vítima a entrar no automóvel.

O jovem estava prestes a se encontrar com a irmã para irem até uma agência em busca de uma vaga de emprego. A família só percebeu que havia algo de errado durante a noite, já que o rapaz não tinha dado notícias e nem voltado para casa.

Quando ligaram para a polícia para comunicar o desaparecimento, descobriram que o boletim de ocorrência já tinha sido registrado.

Testemunhas disseram ainda que ouviram dois disparos vindos de dentro do carro, possivelmente provocados por arma de fogo.