Alta de casos da Ômicron atrapalha viagens aéreas e mais 800 voos são cancelados

(Reuters) – As companhias aéreas norte-americanas cancelaram mais cerca de 800 voos nesta segunda-feira, após suspenderem milhares de voos durante o fim de semana prolongado de Natal, conforme os casos da variante Ômicron aumentam em todo o país e forçam as tripulações a se isolar e os viajantes a buscar outras formas de viagem.

As ações da American Airlines Group, United Airlines Holdings, Delta Air Line e Southwest Airlines caíam entre 2% e 3% nas negociações de pré-abertura.

Quase 740 voos dentro, para ou dos Estados Unidos foram cancelados na manhã desta segunda-feira, mostrou uma contagem no site de rastreamento de voos FlightAware.com.

Os cancelamentos de voos nesta segunda-feira somam-se aos mais de 3 mil durante o fim de semana prolongado de Natal, normalmente um período de pico de viagens para os norte-americanos.

Com o aumento das infecções, as companhias aéreas foram forçadas a cancelar os voos, com pilotos e tripulantes precisando ficar em quarentena, enquanto o mau tempo em algumas áreas agravou os problemas dos viajantes.

Delta, United, Southwest e American não responderam de imediato a pedidos de comentários da Reuters.

As operadoras de cruzeiros Norwegian Cruise Line Holdings, Royal Caribbean Cruises Ltd e Carnival Corp também caíam entre 1,3% e 2,4%.

No fim de semana, pelo menos três cruzeiros foram forçados a retornar ao porto depois que casos de Covid-19 foram detectados a bordo, de acordo com relatos da imprensa.

As empresas de viagens Booking Holdings, Airbnb, Expedia Group e Tripadvisor tinham queda entre 0,6% e 1,8%.