Há elo claro entre vacina da AstraZeneca e coágulos sanguíneos raros, diz autoridade de agência europeia a jornal

ROMA (Reuters) – Existe um elo entre a vacina contra Covid-19 da AstraZeneca e coágulos sanguíneos cerebrais muito raros, mas as causas possíveis ainda são desconhecidas, disse uma autoridade de alto escalão da Agência Europeia de Medicamentos (EMA) em uma entrevista publicada nesta terça-feira.

“Em minha opinião, agora podemos dizê-lo, está claro que existe uma associação com a vacina. Entretanto, ainda não sabemos o que causa esta reação”, disse Marco Cavaleri, presidente da equipe de avaliação de vacinas da EMA, ao diário italiano Il Messaggero quando indagado sobre a possível relação entre o imunizante da AstraZeneca e casos de coágulos sanguíneos cerebrais.

Cavaleri acrescentou que a EMA diria que existe um elo, mas que nesta semana a agência dificilmente estaria em posição de dar uma indicação em relação à idade dos indivíduos aos quais a vacina da AstraZeneca deveria ser administrada.

Ele não apresentou indícios para sustentar seus comentários.

A AstraZeneca não estava disponível de imediato para comentar, mas disse anteriormente que seus estudos não apontaram um risco maior de coágulos por causa da vacina.

A EMA tem insistido que os benefícios da vacina superam os riscos, e investiga 44 relatos de um problema de coagulação extremamente raro conhecido como trombose venosa cerebral (TVC) entre as 9,2 milhões de pessoas do Espaço Econômico Europeu que receberam a vacina da AstraZeneca.

A OMS também apoia o imunizante.

(Por Giulia Segreti)

tagreuters.com2021binary_LYNXMPEH350Y2-VIEWIMAGE