Novos casos de Covid no Reino Unido colocam em dúvida reabertura de 21 de junho

Por Andy Bruce e Sarah Young

LONDRES (Reuters) – As novas infecções de Covid-19 na Inglaterra quase dobraram na última semana de maio, e o número de reprodução R estimado aumentou à medida que a variante delta se tornou mais disseminada, provocando preocupações a respeito dos planos de reabertura do país.

As restrições de Covid-19 na Inglaterra devem terminar no dia 21 de junho, mas a propagação rápida da variante delta, detectada primeiramente na Índia, está ameaçando este cronograma.

O primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, disse na quarta-feira que será cauteloso para suspender as restrições, mas que não há nada nos dados atuais que aponte para um adiamento. Estatísticas publicadas nesta sexta-feira, porém, pareciam estar seguindo na direção errada.

O Escritório de Estatísticas Nacionais (ONS) estimou que uma de 640 pessoas na Inglaterra estava com Covid-19 na semana encerrada em 29 de maio –uma semana antes era uma em 1.120–, a pior proporção desde a primeira metade de abril.

O Ministério da Saúde britânico estimou que o número de reprodução R da Inglaterra permaneceu acima de 1 pela segunda semana e que a epidemia pode estar avançando até 3% por dia.

O número estimado R estava entre 1 e 1,2, o que significa que, em média, cada 10 pessoas infectadas contaminarão entre 10 e 12 outras. Na semana passada, ele foi estimado entre 1 e 1,1.

As estimativas do ONS, que se baseiam em amostras da população, também indicaram que a variante britânica da Covid não é mais predominante na Inglaterra e que o aumento de casos se deve à variante delta.

tagreuters.com2021binary_LYNXNPEH530W1-BASEIMAGE