Pinhais tem redução de 90% nos casos de covid-19

Com o avanço da vacinação contra a covid-19, Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba, está registrando uma queda significativa no número de casos de coronavírus nos últimos meses. O índice teve redução de 91% se compararmos a junho de 2021, quando os casos começaram a cair. A Gerência de Infectologia e Vigilância Epidemiológica faz o acompanhamento semanal e para se ter uma ideia, na semana de 3 a 9 de outubro, foram registrados 69 novos contaminados, ficando abaixo de 100 casos pela primeira vez em mais de um ano.

A análise dos dados está baseada nos registros das semanas epidemiológicas de 6 de junho até 16 de outubro de 2021, quando o total de casos passou de 659 para 63, este último no mais recente levantamento. Já quando falamos de média móvel de casos confirmados ao longo de uma semana, neste mesmo período passou de 94 para 9.

Com a vacinação atingindo 74% da população adulta, o município vê um forte recuo também no número de mortes. Na semana de 6 a 12 de junho foram registradas 94 mortes de pacientes por covid-19, já na semana de 10 a 16 de outubro um óbito foi registrado, uma redução de mais de 90%.

De acordo com a Gerente de Infectologia e Vigilância Epidemiológica, da Secretaria de Saúde de Pinhais, Dielli Bondan Reis, historicamente a vacinação se mostrou a forma mais eficaz e segura de se adquirir proteção contra uma doença infecciosa. Com a covid-19 não seria diferente. “É sabido que nenhuma vacina tem eficácia de 100%, mas com ela, eliminamos ou reduzimos drasticamente o risco de adoecimento ou de manifestações graves, que podem levar à internação e até mesmo ao óbito. Portanto, há a possibilidade de mesmo com as duas doses da vacina apresentarmos doença”, explica.

Com o aumento da cobertura vacinal os números de casos, internamentos e óbitos por Covid-19 reduziram, mas ainda de acordo com Dielli, a cobertura vacinal adequada deve ser mantida em todos os grupos vacináveis. “Além disso, outro fator que fortalece a necessidade de ampliar ainda mais a vacinação é a circulação no Brasil da variante delta, para conter essa variante a vacinação é o principal instrumento, somada à continuidade das medidas de prevenção, como o uso de máscara, lavagem das mãos e distanciamento”, finaliza.