Rio identifica dois casos da variante Delta do coronavírus

Por Rodrigo Viga Gaier

RIO DE JANEIRO (Reuters) – Autoridades de saúde do Rio de Janeiro identificaram dois casos da variante Delta do coronavírus em moradores do Estado, informaram nesta terça-feira, acrescentando que os pacientes passam bem.

Os casos foram registrados em moradores das cidades de Seropédica, na região metropolitana, e São João de Meriti, na Baixada Fluminense.

O monitoramento genômico constatou a infecção pela Delta, variante originada na Índia e apontada como altamente contagiosa, e as pessoas que tiveram contato com esses pacientes estão sendo monitoradas.

“Elas pegaram há mais de vinte ou trinta dias. Já estão liberadas e passam bem” , disse à Reuters o secretário estadual de Saúde, Alexandre Chieppe.

Apesar dos registros, a secretaria não pretende, por enquanto, mudar os protocolos sanitários que vêm sendo adotados e aposta principalmente na vacinação da população para combater a pandemia.

“Não sabemos ainda qual a capacidade de replicação dessa variante Delta. A predominância segue de variante P.1 no Estado. O risco da Delta vir a ser dominante existe, por isso temos que ficar em alerta e atentos. Se houver um avanço da Delta, existe a possibilidade de ter um recrudescimento da transmissão” acrescentou o secretário.

Esses seriam os primeiros casos de transmissão autóctone da variante no Estado. Em maio, um morador da cidade de Campos, que esteve na Índia, chegou ao país com a variante Delta, mas não teve maiores complicações.

O Estado do Rio de Janeiro já registrou mais de 960 mil casos de Covid-19 e mais de 96 mil mortes provocadas pela doença.