Tinta que inativa o novo coronavírus teve o apoio do Governo do Paraná

A empresa Renner Herrmann, especializada na produção de pigmentos para paredes e produtos derivados, produziu uma tinta que tem eficácia de 99,999% de inativar o novo coronavírus. O produto chamado de Polidura Epóxi Higiene Total Geração Anti Viral pode ser encontrado em galões de 3,6 litros que já estão disponíveis para a venda.

A empresa foi uma das dez classificadas no edital Saúde Tech, uma ação promovida pelo Governo do Paraná por meio da Fundação Araucária em parceria com o Senai. O projeto disponibilizou um orçamento total de R$ 1,4 milhão para ser dividido de maneira igual para todas as empresas que tiveram os projetos aprovados para desenvolver produtos e tecnologias para o combate do coronavírus.

Inativação do vírus

A tinta chegou ao mercado no início deste ano e foi produzida em Curitiba por técnicos da Renner Coatings, braço do grupo Renner Hermann S.A., com apoio do Instituto Senai de Inovação em Eletroquímica.

A pesquisadora do Senai que auxiliou no desenvolvimento do pigmento, Alana Cristine Pellanda diz que o projeto começou em outubro de 2020 com foco em hospitais e locais com grande circulação de pessoas, como áreas comuns de condomínios.

“A pigmentação tem autonomia para se ligar aos vírus, incluindo o coronavírus. Se alguém contaminado espirra ou tosse, e o vírus adere àquela superfície, a tinta consegue inativá-lo. Quem tiver contato com a parede não será contaminado”, explica a pesquisadora.

Alana assegura que os estudos seguiram as recomendações da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e metodologias internacionais para medição da atividade antiviral. O vírus testado foi o coronavírus cepa MHV3, gênero Betacoronavírus, que também é o gênero e família do SARS-CoV-1, SARS-CoV-2/Covid-19, MERS).

O teste foi feito no Laboratório de Virologia Aplicada da Universidade Estadual de Campinas e mostrou que o produto tem resultados efetivos de 99,999%.

Apesar da proteção que a tinta traz, Alana relembra a importância de manter os cuidados, pois há outras formas de transmitir a doença, como o contato pessoal.

O produto funciona como uma tinta convencional, com o mesmo tempo de secagem após a aplicação. O galão de 3,6 litros custa em torno de R$ 440.

O diretor-geral da Renner Coatings, Luiz André Ortiz, diz que a empresa já trabalhava com uma tinta com função bactericida, o que facilitou o processo de criação do novo produto.

Chamamento público

O chamamento público do Saúde Tech recebeu 76 propostas de empresas interessadas em produzir soluções para auxiliar no combate do vírus. Ao todo, foram selecionados dez projetos de cinco cidades do Paraná: Curitiba, Campo Magro, Ponta Grossa, Londrina e Maringá.

A Superintendência de Inovação da Casa Civil, a Fundação Araucária e a Superintendência da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior participaram do projeto.

Colaboração AEN