Variante ômicron se espalha mais rapidamente que a delta, aponta OMS

A Organização Mundial da Saúde confirmou neste sábado (18), que a variante ômicron do coronavírus se espalha mais rapidamente que a delta. Pelo menos 89 países já registraram casos da nova mutação, segundo a OMS.

O aumento de infectados forçou a volta de restrições em vários países europeus. No Reino Unido, o número de mortes pela ômicron chegou a sete. No sábado, que costuma ter estabelecimentos lotados, principalmente às vésperas do Natal, estavam com movimento normal.

O surto de covid entre atletas, no Reino Unido, já provocou o cancelamento de pelo menos 15 jogos dos principais campeonatos de futebol. Fora de campo, o governo britânico deve passar a jogar na retranca para não perder, de goleada, para a nova variante.

O comitê científico, que aconselha o primeiro-ministro, estima que a disseminação da cepa poderá provocar três mil hospitalizações por dia e pediu medidas mais rígidas para que não haja um colapso no sistema público de saúde.

E a preocupação atinge todo o continente. Segundo a OMS, o número de casos da ômicron na Europa dobrou em apenas três dias. Para evitar aglomerações, Paris cancelou uma das suas festas mais famosas: o Réveillon, na avenida Champs-Elysees. Cerca de 10% dos novos casos de coronavírus na França são da nova mutação.

“A ômicron está se difundindo ‘na velocidade da luz’ na Europa e provavelmente será predominante na França até janeiro”, alertou o premiê francês, Jean Castex, ao pedir o cancelamento de eventos públicos.

Na Áustria, quem não foi imunizado poderá se encontrar com, no máximo, dez pessoas no Natal e no Réveillon. Na Alemanha, a quarentena é obrigatória para não vacinados vindos da França e da Dinamarca.

Na Holanda, o governo anunciou a volta do lockdown para conter a alta de casos. E na Itália, o número de contágios pela variante ômicron passou de cinquenta e cinco para oitenta e quatro, nas últimas vinte e quatro horas. A disseminação levou o governo italiano a prorrogar o decreto do estado de emergência até março de 2022.

Informações de SBT News