Defesa Civil mobiliza servidores para testes de atendimento a emergências

A queda de mais de 120 árvores e galhos de grande porte, em decorrência de uma chuva com fortes ventos, mobilizou aproximadamente 300 servidores municipais no atendimento à população na última semana. Da mesma forma, o apoio em dois incêndios ocorridos no último mês, nos bairros Parolin e CIC. Para a efetividade na pronta-resposta em situações como estas, periodicamente funcionários de diversas áreas da Prefeitura passam por atualizações e capacitações específicas ministradas pela Coordenadoria Municipal de Proteção e Defesa Civil. 

É o caso do 2º Curso de Gerenciamento em Proteção e Defesa Civil, ministrado esta semana para 51 servidores. Até sexta-feira (8/4), além de conhecimentos teóricos, os alunos participam de atividades práticas e simulados que preparam para situações de primeiros socorros, resgate de vítimas, combate a incêndio e resgate de vítimas ilhadas com barcos.

“Toda a rede de atenção e atendimento, que envolve áreas como Meio Ambiente, Fundação de Ação Social (FAS), Superintendência de Trânsito (Setran), Guarda Municipal, Saúde, Educação e Administrações Regionais, precisa saber exatamente como agir, quais as primeiras providências a serem tomadas e como mitigar de forma rápida e eficaz quando a cidade é atingida por eventos adversos”, explica o coordenador da Defesa Civil, Nelson Ribeiro. 

Como funciona

A Defesa Civil é o órgão responsável pelo monitoramento rotineiro das condições do tempo e de preparação para possíveis emergências, nem sempre possíveis de serem antecipadas. É a partir do Centro Municipal de Gerenciamento de Riscos de Desastres, localizado na Secretaria Municipal de Defesa Social e Trânsito, que a equipe da Defesa Civil mantém, de um lado, atenção aos canais de recebimento de solicitações da população, e de outro, comunicação contínua com as equipes distribuídas pelas diferentes localidades da cidade. 

“Na prevenção, mitigação e preparação para eventos naturais adversos precisamos reforçar a importância da mudança de comportamentos. No âmbito de resposta e recuperação, nosso foco é o restabelecimento da normalidade no menor período de tempo possível”, pontua Ribeiro.

Nesta segunda edição do curso, além de servidores municipais, a turma conta com voluntários, representantes da Defesa Civil de cidades da Região Metropolitana e de Guarulhos (SP). Conhecer experiências e procedimentos da capital foi o que motivou Gildo Soares, da Defesa Civil da cidade paulista, a participar da capacitação. 

Há 20 anos trabalhando com a Defesa Civil em Guarulhos, ele destaca o intercâmbio de informações. “Trabalhamos com sistemas diferentes de Defesa Civil, então é muito válido trocas experiências”, diz ele.

Parceria futura

O curso também é uma das portas de entrada para a professora aposentada Sônia Regina Almeida, que tem uma proposta de iniciativa ligada à área da psicologia. “Existe uma área nova da psicologia, que eu estou estudando, que se chama psicologia ambiental e tem relação sobre o modo como as pessoas se sentem quando o meio ambiente está muito vulnerável”, detalha ela.

O objetivo é contribuir com a divulgação do trabalho da Defesa Civil nas comunidades e também de desenvolver um serviço com os profissionais que fazem atendimentos de emergência, que, por sua própria natureza, podem ser bem estressantes.

Mobilização coordenada

O fechamento do curso será na sexta-feira (8/4) com uma grande atividade prática que envolverá mobilização em diferentes pontos da cidade. Com a participação de todas as Administrações Regionais, a informação em tempo real será repassada por meio de uma videoconferência, coordenada pela central da Defesa Civil, enquanto será simulado o resgate de pessoas ilhadas com um barco dentro do lago do Parque Passaúna. 

“A tarefa de cada servidor em uma situação de resgate, em que cada segundo é essencial para o sucesso da missão, será colocada à prova”, antecipa o coordenador municipal da Defesa Civil.

A disseminação de informações, também simulando problemas nos meios de comunicação tradicionais, ficará a cargo da Rede Municipal de Radioamadores de Curitiba (RMERC), também parceira da Defesa Civil. 

As informações são da Prefeitura Municipal de Curitiba.