Estudante de Curitiba conquista medalha de bronze em olimpíada internacional

O estudante do Colégio do Bosque Mananciais, de Curitiba, Breno Taques Mussi Endres, 16 anos, conquistou a medalha de bronze na XV Olimpíada Ibero-Americana de Biologia (OIAB), disputada no Peru, de 5 a de 9 setembro.

Ele foi recebido nesta quarta-feira (14/9), pelo prefeito Rafael Greca, no Palácio 29 de Março. “Breno fez uma participação brilhante em uma competição internacional e o seu saber é um orgulho de Curitiba”, elogiou o prefeito.

O estudante está na segunda série do ensino médio e foi um dos quatro brasileiros convocados para participar do evento de forma on-line que reuniu estudantes das Américas do Sul, Central, de Portugal e da Espanha.

Na visita ao prefeito, Breno estava acompanhado dos pais, José Emílio Endres Neto e Adriana Endres, e dos diretores do colégio, Roberto Abia e Luís Ernesto Marroquín, além do professor de biologia, Marcelo Falcão, e da secretária Municipal da Educação, Maria Sílvia Bacila.

Marumbi de João Turin

Greca entregou para o estudante uma réplica em miniatura da escultura de João Turin intitulada Marumbi. “Este é um presente da cidade pela sua conquista”, disse o prefeito.

O diretor Roberto Abia fez um convite ao prefeito para uma visita ao Colégio do Bosque Mananciais, no São Lourenço.

Medalha de ouro em biologia

Para chegar à OIAB, Breno já tinha sido o único paranaense e um dos 25 brasileiros que conquistaram ouro na Olimpíada Brasileira de Biologia (OBB) – disputa que contou com quase 100 mil participantes. Em função disso, foi convocado pelo Instituto Butantan, organizador da OBB, para participar das seletivas para as olimpíadas internacional e ibero-americana de biologia.

“Foi uma experiência nova, muito interessante. Tive contato com muitos estudantes de diferentes países e também de várias regiões do Brasil”, contou.

Fera em matemática

Mas o garoto não é só craque em biologia. Ele se dá bem com os números também. Em 2018, conquistou o único ouro de escolas particulares do Paraná na Olimpíada Brasileira de Matemática (Obmep).

A receita de Breno para o bom desempenho nos estudos é simples. Ele evita os estímulos que disputam a atenção dos adolescentes, como o telefone celular e os jogos de videogame. “Na hora de estudar eu não faço outras coisas, fico exclusivamente na tarefa até que o assunto esteja compreendido”, explicou.

Breno vai fazer vestibular no ano que vem, mas ainda não escolheu qual carreira pretende seguir. “Os professores aconselham para fazer engenharia civil devido à minha facilidade com matemática e física. Agora também estou gostando de biologia. Quem sabe eu tente medicina”, arriscou.

Informações da Prefeitura Municipal de Curitiba.