Pesquisadores fazem horta comunitária com plantas medicinais

Pesquisadores e estudantes da Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste) desenvolveram uma horta comunitária com plantas medicinais, reconhecidas e aprovadas pelo Ministério da Saúde. O espaço, localizado na cidade de Francisco Beltrão, contém ervas como alecrim, espinheira-santa, hortelã, guaco, ora-pro-nóbis, entre outras.

A Superintendência Geral de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, por meio do Programa Universidade Sem Fronteiras (USF), investiu R$ 85 mil no projeto. O recurso foi utilizado na confecção de uma cartilha com informações sobre as principais plantas medicinais. O material foi distribuído nas escolas da região.

A proposta pretende resgatar a utilização das plantas medicinais e valorizar os saberes locais. Na horta também são produzidas hortaliças e plantas aromáticas, que servem como estímulo para a diversificação e qualidade alimentar das famílias envolvidas no projeto.

São feitos trabalhos de orientação sobre os benefícios e as formas de uso das plantas. Cada família possui um canteiro individual e os alimentos plantados também podem ser comercializados, criando uma alternativa na geração de renda da comunidade.

A ideia é distribuir chás e mudas entre os moradores do bairro Padre Ulrico, um dos mais carentes do município. A ação, desenvolvida em parceria com a Associação de Estudos, Orientação e Assistência Rural (Assesoar), conta com a participação de professores e alunos dos cursos de Medicina, Geografia, Serviço Social e Pedagogia da universidade.

A coordenadora do projeto e pesquisadora, Roseli Alves dos Santos, explica que a horta está atrelada ao Coletivo de Mulheres do Campo e da Cidade, que desenvolve ações de organização e participação feminina nos espaços públicos da região. “A horta tem função social e terapêutica, além de constituir-se numa forma de incentivo para novas práticas em relação ao consumo, gerando renda para diversas pessoas”, diz a pesquisadora.

Com o apoio da Associação de Estudos e Orientações Rurais e da Prefeitura de Francisco Beltrão também são ofertados cursos sobre a história e utilização correta das plantas medicinais para estudantes das escolas e universidades da região.

Informações da Agência Estadual de Notícias