Funcionário briga com colega após ser chamado de gay e é espancado até a morte

Uma briga envolvendo quatro pessoas terminou em morte na tarde deste domingo (19) dentro do Park Art em Pinhais, região metropolitana de Curitiba. Duas pessoas foram presas em flagrante pela Polícia Militar por envolvimento no crime.

Segundo informações da PM, a confusão aconteceu quando dois funcionários do local cumprimentaram um colega e a vítima, a chamando de gay.

A vítima de 57 anos não gostou da ‘brincadeira’ e discutiu com os funcionários. Na versão dos suspeitos, a vítima teria tentado agredir os colegas com uma garrafada, mas um dos homens pegou outra garrafa e acertou Raul primeiro.

Segundo a testemunha, a vítima deu quatro socos em um dos funcionários e e então, a briga começou. O homem ficou no chão, pedindo desculpas para os colegas e para que eles pararem com as agressões, mas o homem continuou batendo até ele perder a consciência. Os homens teriam usado martelo de picar gelo para bater na vítima, que ficou com o rosto irreconhecível.

Os agressores cogitaram degolar, esquartejar, jogar a vítima em uma valeta e até botar fogo. Foi no momento em que um dos suspeitos saiu para buscar um combustível para incendiar o corpo que a testemunha fugiu e acionou a PM. Os dois presos devem prestar depoimento durante a tarde desta segunda-feira (20) e o caso segue sob investigação.