Fundação Cultural lamenta morte de Geraldo Magela, coordenador da Feira do Poeta

A Fundação Cultural de Curitiba lamenta a morte do funcionário Geraldo Magela Cardoso, ocorrida nesta terça-feira (29). Escritor e produtor cultural, Magela coordenava a Feira do Poeta, no Largo da Ordem.

Para a presidente da Fundação Cultural de Curitiba, Ana Cristina de Castro, a poesia curitibana perde um de seus maiores símbolos.  

“Geraldo Magela era um guerreiro incansável, profissional dedicado e acima de tudo um artista talentoso que fará imensa falta. Sua agitação cultural deixa um legado inestimável para a cidade e para comunidade artística. Aos familiares e amigos, nosso mais profundo pesar”, destaca Ana Cristina.

Figura respeitada por artistas, referência na área da poesia, Magela ingressou no quadro da Fundação Cultural de Curitiba em setembro de 1991, e nesses 30 anos foi mediador de leitura nas bibliotecas cidade, passou pelo Teatro Novelas Curitibanas e Teatro Universitário de Curitiba (TUC), onde foi idealizador do projeto CuTUCando a Inspiração. Por último, coordenava a Feira do Poeta, que estava em plena efervescência com o retorno presencial das atividades.

Membro da Academia Poética Brasileira, entre os livros publicados destacam-se Bendita Boca Maldita, poemas; Os Calombos dos Quilombos, poesía afro; Se Metamorfose, poemas concretos; Poesygynyka, poesia em rolo de papel higiênico; O Homem é Produto do e-mail, microcontos; e O Rebu do Urubu e Legado do Leão, infantil.

Em respeito à sua memória e aos colegas de trabalho, a Fundação Cultural de Curitiba informa que manterá a Feira do Poeta fechada nesta terça.

Informações da Prefeitura de Curitiba