Governador libera R$ 50 milhões e autoriza nova fase da duplicação da Rodovia dos Minérios

O governador Carlos Massa Ratinho Junior assinou nesta sexta-feira (20) a ordem de serviço para início da duplicação da PR-092, a Rodovia do Minérios. O novo trecho abrange o perímetro urbano de Almirante Tamandaré, na Região Metropolitana de Curitiba, e vai receber investimento de R$ 50,7 milhões do Governo do Estado. O governador também confirmou R$ 16,1 milhões destinados pela Secretaria de Estado do Desenvolvimento Urbano e Obras Públicas.

O projeto dá continuidade ao trecho de duplicação da rodovia que já está em execução e recebe investimento de R$ 90,6 milhões do Governo do Estado. Com tráfego intenso, principalmente de caminhões pesados que transportam calcário e cimento, a revitalização da PR-092 atende também outros municípios, como Rio Branco do Sul, Itaperuçu, Cerro Azul, Adrianópolis e toda a região do Vale do Ribeira.

“Quando assumi o governo, minha determinação era tirar do papel grandes obras que eram prometidas há décadas, mas nunca eram feitas. Demos início então à segunda ponte ligando Foz do Iguaçu ao Paraguai, a revitalização da Estrada da Boiadeira e da PRC-280, no Sudoeste”, disse Ratinho Junior. “A Rodovia dos Minérios era uma das mais emblemáticas, teve diversos anúncios anteriores, mas as obras começaram no nosso primeiro ano de gestão. Hoje é a maior obra da Região Metropolitana de Curitiba”.

“É uma rodovia de caminhões pesados, que faz uma ligação importante com a nossa Capital. Milhares de trabalhadores passam todos os dias aqui para trabalhar em Curitiba e vice-versa”, ressaltou o governador. “Colocamos a Rodovia dos Minérios como prioridade e hoje anunciamos a segunda etapa de duplicação. É uma obra que está sendo feita toda em concreto, um pavimento de qualidade, que aguenta 20 anos, 30 anos”. 

O prefeito Gerson Colodel afirmou que além de melhorar a vida das pessoas que moram no entorno ou precisam se deslocar pela rodovia, o projeto também ajuda na atração de investimentos para o município, com a melhoria da questão logística. “Esta obra é indutor para o desenvolvimento econômico de toda a região Norte da RMC, especialmente para Almirante Tamandaré, que concentra o maior trecho da Rodovia dos Minérios”, disse. 

OBRA – A licitação feita pelo Departamento de Estradas de Rodagem do Paraná (DER/PR) é na modalidade de Regime Diferenciado de Contratação Integrada (RDCi), que permite a elaboração do projeto e execução da obra em um único contrato, garantindo mais agilidade ao processo, e prevendo também a possibilidade de empregar soluções e tecnologias mais inovadoras. 

Com isso, os primeiros 60 dias de contrato são para a preparação do projeto, para que as obras então sejam iniciadas. O prazo para a conclusão é de 540 dias (18 meses). 

A obra terá início no km 14,3, pouco antes da Avenida Colonial, e segue até o km 15,6, logo após o entroncamento com a Rua Lourenço Ângelo Buzato, em uma extensão total de 1,28 quilômetro. A pista central do trecho será alargada para ambos os lados, passando a ser constituída por placas de concreto de cimento Portland de 28 centímetros de espessura, com vida útil de 20 anos.

“Este segundo lote é específico dentro do perímetro urbano de Almirante Tamandaré, porque ele resolve um problema de tráfego urbano, junto com o da rodovia”, ressaltou o secretário estadual da Infraestrutura e Logística, Fernando Furiatti. “A pista vai ser dupla e terão duas marginais, uma de cada lado, para que a população que precisa ir de um lado para o outro não precise acessar a rodovia, vai passar por baixo através de um viaduto. A obra também contempla ciclovia e calçada para pedestres”. 

Serão duas pistas de rolamento de 3,6 metros em cada sentido, separadas por uma barreira central de concreto tipo New Jersey e acostamentos internos de um metro de largura, além de acostamentos externos de 2,5 metros de largura. A velocidade projetada para a pista central é de 80 km/h.

No entroncamento com a Rodovia do Calcário (PR-509), está prevista uma nova interseção em desnível tipo diamante, com dois viadutos paralelos e duas rotatórias, além de uma alça exclusiva para o fluxo de trânsito entre Almirante Tamandaré e Curitiba, reduzindo os entrecruzamentos na via.

Também está prevista a implantação de vias marginais nos dois lados da rodovia, uma passarela, passeios, ciclovias e iluminação viária ao longo do trecho duplicado. Para garantir o escoamento da água das chuvas, estão previstos dispositivos de drenagem, como sarjetas, valetas, meios-fios, descidas d’água, bocas de lobo, tubulações e bueiros.

TRECHO EM ANDAMENTO – Com 40% da obra em execução, o trecho já em execução inicia na ponte sobre o Rio Barigui, um pouco antes do entroncamento com o Contorno Norte de Curitiba, seguindo por 4,74 quilômetros até o local onde terá início a nova obra. O investimento do Governo do Estado inclui a implantação de uma nova pista central em pavimento rígido de concreto, vias marginais, pontes, viadutos, passarela, calçadas e ciclovias.

Informações da AEN.