Harvey Weinstein se declara inocente antes de julgamento por estupro em Los Angeles

Por Jill Serjeant

LOS ANGELES (Reuters) – O ex-produtor de Hollywood Harvey Weinstein se declarou inocente nesta quarta-feira das acusações de estupro e agressão sexual envolvendo cinco mulheres em Los Angeles antes de um segundo julgamento.

Weinstein, de 69 anos, chegou ao Tribunal Superior de Los Angeles para sua primeira aparição no local em uma cadeira de rodas, vestindo um uniforme marrom de prisão, depois de ser extraditado na terça-feira de Nova York, onde cumpria 23 anos de prisão por estupro e outros crimes sexuais.

Weinstein nega ter feito sexo não consensual com qualquer pessoa e está recorrendo de sua condenação e sentença de 2020 em Nova York.

Em Los Angeles, ele enfrenta 11 acusações de agredir cinco mulheres entre 2004 e 2013. Se condenado, Weinstein pode passar o resto de sua vida na prisão.

O advogado de Weinstein disse que não havia provas forenses ou testemunhas críveis para as alegações.

“Elas não têm fundamento, são de muito, muito tempo atrás, não são corroboradas”, afirmou Mark Werksman a repórteres do lado de fora do tribunal.

“Estamos confiantes de que, se pudermos ter um julgamento justo neste caso, Weinstein será absolvido”, disse Werksman.

Depois de alegar inocência por meio de seu advogado nesta quarta-feira, Weinstein recebeu a ordem de permanecer na prisão até a próxima audiência em 29 de julho.

Mais de 80 mulheres acusaram Weinstein de má conduta sexual há décadas, mas apenas algumas das acusações resultaram em acusações criminais.