Homem tem pulmão perfurado pelo uso de cigarro eletrônico

O bancário Allan Doug, de 30 anos, teve uma pneumonia química e um pulmão perfurado por conta do cigarro eletrônico, popularmente conhecido por “vape”. O novo aparelho se tornou popular entre os jovens e até famosos. 

Foi durante as férias que passava no Rio de Janeiro que Allan teve problemas. O rapaz chegou a ir ao hospital, com tosse seca e dores no peito, mas foi medicado e liberado. De volta a Manaus (AM), o bancário voltou a sentir incômodos, fez exames e recebeu o diagnóstico de pneumonia química e o pulmão perfurado por conta de uma lesão. 

Especialistas apontam que o risco do “vape” é o mesmo do cigarro comum: a fumaça produzida pelo item pode ter entre 4.000 a 4.700 substâncias químicas, podendo ser tóxicas e cancerígenas.

O pneumologista Luiz Marques aponta que, mesmo sendo um dispositivo recente, o cigarro eletrônico pode causar vários malefícios à saúde. Segundo o especialista, foram registrados 2.087 casos de internação e 68 mortes pelo uso do vape nos Estados Unidos.

Informações SBT NEWS