IBGE realiza censo demográfico em territórios indígenas

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) realiza o “Dia de Mobilização do Censo Demográfico 2022” em territórios indígenas, nesta quarta-feira (10).  “Os povos indígenas possuem suas próprias formas de organização, hábitos e costumes e os seus territórios apresentam condições específicas de acesso e circulação, sendo fundamental contar com o apoio das organizações indígenas, da Fundação Nacional do Índio (Funai) e da Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai)”, afirma a nota do IBGE.

“Há muita diversidade entre as comunidades indígenas, inclusive internamente. Por isso, o IBGE faz adaptações na forma como mapeia o território nacional, para que essas modalidades de ocupações dos povos tradicionais sejam retratadas”, explica a coordenadora do Censo de Povos e Comunidades Tradicionais, Marta Antunes.

O Instituto afirma que realizou o mapeamento com o máximo de registros administrativos sobre a localização das comunidades e fez uso massivo de imagens recentes de satélites de alta resolução.

O trabalho de mapeamento identificou 632 terras indígenas, 5.494 agrupamentos indígenas – que são o conjunto de 15 ou mais indivíduos em uma ou mais moradias próximas até 50 metros de distância e que estabelecem vínculos familiares ou comunitários – e 977 outras localidades indígenas, em 827 municípios brasileiros.

Em relação à saúde de quem participará do processo, será preciso estar vacinado contra covid-19, gripe e febre amarela. Além disso, apresentar teste negativo para a covid-19 e utilizar máscara facial.

Além do questionário domiciliar, o censo irá aplicar, pela primeira vez, um questionário específico para levantar as condições de infraestrutura dessas comunidades. Ele será respondido pela liderança indígena de cada grupo. Nele, constará questões de identificação da liderança, identificação da comunidade e de infraestrutura; como abastecimento de água, de energia e presença de escolas, por exemplo.

Também haverá perguntas sobre educação para entender se as aulas são lecionadas na língua indígena ou em português, quantos professores existem e quais os materiais didático trabalhados. Neste questionário, as lideranças também serão perguntadas acerca das questões de saúde e dos hábitos e práticas como a caça, a criação de animais e o artesanato.

Já os questionários domiciliares terão perguntas sobre a etnia, os povos ou grupos indígenas, as línguas indígenas faladas. Pretende-se descobrir se a língua portuguesa e libras são faladas ou utilizadas no domicílio. Serão pesquisas quetões de registro civil, arranjo familiar, religiosidade, deficiência, educação, trabalho, entre outros. Neste caderno, o recenseador ainda aplicará perguntas sobre a situação do domicílio, dos cômodos, e também de água, saneamento, lixo e acesso à internet.

No censo 2010, foram identificados 890 mil indígenas, sendo 305 etnias e 274 línguas faladas.

Informações de SBT News