Colômbia vai às urnas para eleger deputados e candidatos à Presidência

BOGOTÁ (Reuters) – Os colombianos votavam neste domingo para eleger os membros do Congresso e definir candidatos presidenciais, em uma jornada em que pela primeira vez os residentes das zonas mais atingidas pela violência escolherão 16 vítimas como parlamentares.

O novo Congresso, por um período de quatro anos, terá o poder de exercer o controle político sobre o governo de quem vencer a próxima eleição presidencial e substituirá Iván Duque, de direita, que entrega o poder em agosto.

Nenhum partido político conquistou maioria nas eleições legislativas nos últimos anos, obrigando os presidentes em exercício a formar coalizões para conseguir a aprovação de leis decisivas para seus planos de governo.

Cerca de 38,8 milhões de eleitores estão aptos a votar no país de 50 milhões de habitantes que, embora tenha uma das democracias mais antigas da América Latina, registra historicamente uma taxa elevada de abstenção porque o voto não é obrigatório.

“Que esta seja uma oportunidade para refletir sobre a sensatez das propostas e que nosso país rejeite a divisão, a polarização, o populismo, a pós-verdade, a demagogia, que elejam aqueles que realmente estão apresentando para consideração propostas que são viáveis “, disse o presidente Duque na abertura das votações.

Além de definir a composição e eventual controle do Congresso de 108 senadores e 187 deputados à Câmara, os eleitores poderão participar de uma das três consultas para eleger os candidatos presidenciais de mesmo número de coligações políticas.

(Reportagem de Luis Jaime Acosta, Oliver Griffin e Carlos Vargas)