Ex-político de centro-esquerda Herzog é eleito presidente de Israel

JERUSALÉM (Reuters) – O Parlamento de Israel elegeu nesta quarta-feira o ex-político de centro-esquerda Isaac Herzog como presidente do país, um papel essencialmente simbólico, mas que também almeja promover a união entre grupos étnicos e religiosos.

Herzog derrotou a candidata rival Miriam Peretz, educadora e mãe de dois soldados de infantaria israelenses mortos em combate, por 87 votos a 26, em uma votação parlamentar.

Ele assumirá a Presidência no mês que vem, substituindo Reuven Rivlin, que está encerrando seu mandato de sete anos.

Eleito ao Parlamento pela primeira vez em 2003, Herzog, de 60 anos, liderou o Partido Trabalhista e ocupou vários ministérios em governos de coalizão. Seu cargo público mais recente foi o de chefe da Agência Judaica para Israel, que incentiva a imigração.

Derrotado pelo primeiro-ministro, Benjamin Netanyahu, em uma eleição nacional em 2015 para o cargo de premiê, Herzog foi escolhido como presidente no momento em que seu ex-adversário enfrenta a possibilidade de ser afastado por uma aliança multipartidária de desafiantes.

A batalha pelo posto de premiê provoca rancor na base da direita religiosa de Netanyahu. Muitos israelenses de esquerda exigem há tempos sua saída, já que ele está sendo julgado devido a acusações que corrupção, que ele nega.

O confronto do mês passado entre Israel e militantes palestinos em Gaza também desencadeou uma violência popular rara entre a maioria judia e a minoria árabe dentro das cidades israelenses.